Vestibular e escolha da profissão

Categoria dos serviços da psicóloga: serviços variados de psicologia

Como controlar o estresse excessivo?

A época do vestibular é sempre atribulada para os adolescentes: muitas coisas para estudar, pressão da família e dos amigos, a pressão natural de ter que escolher uma profissão e manter uma vida social, mesmo passando por tudo isso.

Entre tantas cobranças e escolhas, muitos adolescentes acabam se dedicando demais aos estudos e se afastam dos amigos, terminam namoros ou param de cuidar da própria saúde, comendo apenas lanches rápidos e abdicando dos exercícios físicos para ter mais tempo para estudar. Por isso, acabam estressados.

Os sintomas para reconhecer o estresse nessa fase são variados. Insônia, agressividade, angústia, cansaço e depressão são alguns deles, e podem evoluir para outros quadros clínicos, como distúrbios de sono, dificuldade de concentração e perda de memória, já que o estresse pode destruir as células responsáveis pelo armazenamento de memória.

Não é preciso dizer que isso só atrapalha o desenvolvimento do adolescente, e todo o esforço que ele dedicou aos estudos será em vão se ele não puder se lembrar de nada ou se adoecer gravemente. E um mau hábito adquirido nessa idade pode se perpetuar na vida adulta. Assim, é importante reconhecer esses sinais e combatê-los. Confira algumas dicas para lidar com o estresse pré-vestibular:

Organize-se

Ter uma rotina bem organizada é essencial para ficar mais calmo, não só na época do vestibular. Separe as matérias a serem estudadas, distribua ao longo da semana, limpe seu espaço de estudo e tenha horários marcados. Não dispense o uso de uma agenda. Só de saber que tem as disciplinas sob controle, você vai se sentir mais confiante.

Separe um tempo para o lazer

Quando for organizar seus horários de estudo, separe um tempo para fazer o que gosta. Saia com os amigos, leia livros por diversão, vá ao cinema, passe um tempo com a família, faça aquilo que lhe dá prazer. E nada de falar de vestibular nessa hora! Tente deixar a mente livre por alguns momentos. Quando você voltar para os estudos, vai se sentir mais relaxado e mais focado.

Cuide de seu corpo

Está procurando por psicóloga em São Paulo para questões variadas sobre psicologia? Então conheça as psicólogas no nosso consultório de psicologia, confira o valor da consulta e agende uma consulta diretamente pelo site.

Ingerir alimentos saudáveis, beber bastante água, dormir por volta de oito horas por dia e praticar exercícios físicos são indicações para qualquer momento da vida. Esses hábitos vão deixá-lo saudável, fazer com que você tenha uma rotina mais regrada e vão ajudá-lo a se focar mais nos estudos com menos estresse.

Exercícios físicos, em especial, também fazem com que você tenha um tempo para o lazer. Você pode experimentar exercícios que façam bem para o corpo e para a mente, como yoga ou pilates. Além disso, tente inserir um pouco de meditação na rotina. Alguns minutos por dia, prestando atenção apenas em sua respiração, ajudam a controlar estresse e ansiedade – e você pode aumentar o tempo aos poucos.

O acompanhamento com um psicoterapeuta também ajuda a encontrar um ponto de equilíbrio nesse momento da vida. Conversar com um profissional pode ajudá-lo a se sentir mais calmo diante de tantas decisões importantes a serem tomadas. Ele compreende o que você está passando e não vai ser mais uma pessoa cobrando suas escolhas.

Por isso, se perceber que está com os sintomas de estresse, procure um psicoterapeuta para ajudá-lo. Cuide-se e boa sorte nos estudos!

Links e Informações Úteis:

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Lidar com Pessoas Difíceis – Psicólogo e Psicóloga

    Como lidar com pessoas difíceis
    Conviver com pessoas difíceis sem machucar e ser machucado é uma tarefa que requer muito jogo de cintura e compreensão, muitas vezes é necessário se colocar no lugar do outro para assim entender o seu comportamento.
  • O que te move?

    O que te move
    O que te faz sair da cama todas as manhãs e seguir em frente? Já parou para pensar ou você faz tudo no “piloto automático”?
  • Vício em redes sociais: até que ponto isso é prejudicial

    Vício em redes sociais: até que ponto isso é prejudicial
    Vício em redes sociais: até que ponto isso é prejudicial ? Alguns casos são mais difíceis de identificar e tratar – e aí entra a ajuda indispensável de um psicólogo.

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.