Por que devemos desenvolver a empatia

Categoria dos serviços da psicóloga: clínica de psicologia
Por que devemos desenvolver a empatia?

Desenvolver a empatia é crucial para o nosso bem-estar emocional. Além disso, ao se colocar no lugar do outro, nós teremos melhores relações interpessoais.

Você já teve um daqueles dias em que só precisava de alguém para conversar e que pudesse entender como estava se sentindo? Você já se sentiu incompreendido pelo seu cônjuge ou amigo? Bem, se você tem, você estava mais do que provavelmente precisando de uma dose de empatia. Desenvolver a empatia, afirmam os psicólogos, hoje é fundamental para termos mais qualidade em nossas relações.

Sentir-se ouvido e compreendido é uma necessidade humana. Desenvolver a empatia nos ajuda a entrar em contato com nossos sentimentos e nos dá uma compreensão emocional de nós mesmos e dos outros.

Está procurando por psicóloga em São Paulo? Então conheça as psicólogas da nossa clínica de psicologia, confira o valor da consulta e agende uma consulta diretamente pelo site.

Desenvolver a empatia é crucial para termos relacionamentos saudáveis

Sentir-se compreendido não é apenas uma necessidade humana básica, mas é também como nos conectamos, ajudamos e apoiamos uns aos outros. Se não podemos reconhecer que alguém está sofrendo, como podemos apoiá-lo? Se somos incapazes de aceitar e simpatizar com nossas próprias emoções, é difícil estar presente para as pessoas ao nosso redor. E por essa razão, a empatia é crucial para nossa interconectividade.

A boa notícia é que, como outras habilidades psicológicas é possível desenvolver a empatia. Podemos nos aplicar e desenvolver uma maior compreensão e conhecimento em relação aos nossos sentimentos e aos dos outros.

O que é empatia?

Basicamente, a empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro. Quando estamos cheios de nossas próprias reações ou dores, é quase impossível ver ou sentir como é a experiência de outra pessoa. Isso porque suas emoções desencadearão uma chuva de nossas próprias sentimentos não resolvidos.

>>> Veja também: Razão x Emoção

Portanto, uma das primeiras chaves da empatia é estar ciente das nossas próprias emoções. É somente com essa consciência que podemos estar presentes para o outro. Podemos, ainda, listar como qualidades da empatia:

  • Ser capaz de ver o mundo com os olhos do outro;
  • Não julgar;
  • Entender os sentimentos do outro;
  • Comunicar sua compreensão sobre sentimentos dessa pessoa.

Empatia vs Simpatia

Muitas pessoas pensam que estão sendo empáticas quando apenas estão sendo compreensivas (porque sentem pena da pessoa). Nossas próprias experiências passadas podem interferir na conexão com outra pessoa. Uma vez desencadeada uma emoção, pode ser difícil demonstrar empatia ou estar presente de maneira genuína.

Um objetivo importante em nossos relacionamentos é nos conectarmos com o outro. A empatia cria conexão, enquanto a simpatia cria separação e desconexão. Com empatia, há uma ressonância entre as pessoas, uma ponte de entendimento é construída entre elas que fortalece a confiança e a conexão. No entanto, com simpatia, há uma fixação na experiência de uma pessoa, em vez de compreensão e conexão.

Você não é responsável pelas emoções dos outros

Outro obstáculo para expressar empatia autêntica é a tendência a acreditar que somos responsáveis ​​por fazer com que outras pessoas se sintam melhor, especialmente aquelas que amamos. Imagine se as emoções de todos os outros fossem nossa responsabilidade, ficaríamos sobrecarregados!

A empatia não nos pede para assumir a responsabilidade pelos sentimentos de outra pessoa. Ela é a capacidade de estar verdadeiramente presente e de manter um espaço seguro para os outros sentirem suas próprias emoções completamente. Assim, elas são capazes de entender sua experiência.

Desenvolver a empatia nos permite um maior bem-estar emocional e melhores relacionamentos. Além disso, ela pode ajudar a manter a nossa saúde psicológica, já que promove um maior autoconhecimento.

Gostou do texto? Então pode se interessar por esse também: Comunicação e Habilidades Sociais

Outros textos que podem lhe interessar

Autor: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.