Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Como solucionar conflitos familiares?

Solucionar conflitos familiares

Não há quem não diga que a relação familiar é complexa, não é mesmo? O que é bastante natural, diga-se de passagem.

Afinal, cada ser humano possui características singulares, que vão da idade, ao temperamento, composição genética entre outros fatores.

E, como em qualquer outra relação, há alianças e jogos de poderes.

Neste sentido, é importante que o casal possua uma forte aliança e saiba lidar com os filhos na questão de autoridade.

Contudo, mais do que isso, a família como um todo precisa saber lidar com conflitos, além de ter uma cultura de colaboração mútua que satisfaça a todos.

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Letícia






Não quero informar nome ou e-mail





Isso porque, quando existem conflitos não resolvidos, é muito provável que haja um distanciamento emocional da família, acarretando em uma disfunção psicológica tanto dos pais quanto dos filhos.

A falta de comunicação, que comumente é o fato gerador desses conflitos, somado à dificuldade de solucionar os problemas familiares, pode acarretar em diversos fatores negativos tanto para o relacionamento amoroso dos pais como na criação dos filhos. O que não é algo que nenhuma família busca, não é mesmo?

Se você chegou a um ponto em que o diálogo não está fluindo, é hora de procurar um psicólogo para aconselhamento familiar.

Quando uma família precisa da ajuda de um psicólogo?

Quando a família não possui uma direção clara para solucionar seus problemas, dizemos que está em conflito.

Ou seja, há uma situação de tensão que causa pressão em todos os indivíduos e é preciso realizar ajustes a fim de estabilizar a dinâmica familiar.

O psicólogo atua justamente neste ponto: equilíbrio da dinâmica familiar através da terapia.

Como lidar com os conflitos familiares?

A sensação que os conflitos familiares provocam são bem desagradáveis. Pode ser uma “simples” briga como até a violência doméstica, consumo abusivo de álcool e drogas. Por isso, o aconselhável é não deixar “o copo encher” e chegar a um ponto que pode até não ter volta.

A seguir, daremos algumas dicas para solucionar as questões familiares. Confira:

Tente se aproximar

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

A melhor maneira de resolver um conflito familiar é tentar a aproximação. Como afirmamos, conflitos podem gerar distanciamento físico e emocional, e é preciso se reconectar, criando uma ligação novamente.

Essa aproximação pode ser feita por carta, e-mail ou uma conversa. O objetivo é mostrar que você deseja uma reconciliação, mesmo não tendo sido o “culpado” pelo conflito. Não aponte dedos.

Seja sincero

Não adianta jogar a poeira para debaixo do tapete. Seja sincero, abra seu coração, diga o que te magoou e exponha seus sentimentos.

Procurem uma maneira de respeitar os sentimentos de todos e achar uma solução.

Tenha empatia

Lembre-se de que a família não é composto só de uma pessoa e que todos precisam opinar, expor sentimentos e ser ouvidos, mesmo quando foram eles que incitaram a briga. Tenha empatia e tudo será mais fácil.

Aceite erros

Aceite seus erros e os erros de seus familiares. Ninguém é perfeito. Tente deixar o passado para trás e recomeçar.

Aprenda com os erros

Apesar de praticar a aceitação, tente não repetir o mesmo erro. Aprenda com eles e seja mais flexível.

Peça desculpas

Sempre peça desculpas, mesmo quando não foi sua intenção magoar seu marido ou seus filhos, sua esposa, seus pais, etc. É sempre bom mostrar que você entendeu que magoou o próximo, que entende que ele está chateado e que sente muito.

Corrija seus erros

Se você errou, corrija seus erros. Ninguém é perfeito, como dissemos, então algumas vezes você fará o errado tentando agir certo. Converse em família e tente arranjar uma solução, o melhor cenário para todos.

Não espere demais!

Não espere pelo distanciamento físico e emocional ocorrer. Quantos pais e filhos não se falam há anos? Quando casais se divorciam por brigas bobas que tomam proporções descomunais? Não espere para solucionar os conflitos!

Procure um mediador

Você não precisa fazer isso sozinho. Não há nada de errado em admitir que sua família precisa de ajuda e um psicólogo existe justamente para isso.

Ele atuará como mediador nas conversas e procurará soluções para os conflitos familiares em conjunto com vocês.

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Filla Brotto

Thaiana é psicóloga e CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Thaiana Brotto é registrada no Conselho Regional de Psicologia sob o número 06/106524

6 comentários em “Como solucionar conflitos familiares?

  1. Boa tarde, meu nome e Felício sou casado no civil com minha esposa. Moramos juntos e temos um filho de 3 anos, minha esposa não deixa eu levar nosso filho visitar minha mãe é minha família. Quando minha mãe vêm visitar minha casa, minha esposa emburra e não deixa meu filhor conversar com minha mãe. Ficamos sem falar, somente o básico, minha esposa não me beija mais, não dormimos na mesma cama. Não posso nem falar da minha mãe em casa q ela vira a cara pra mim, mais a família dela ela tem todo direito de ver o nossk filho. O que eu faco, socorro.

    • Tente conversar abertamente com ela sobre essa situação. O diálogo é sempre muito importante. Pense também na possibilidade de propor uma terapia de casal para que vocês possam resolver estes conflitos com a intervenção de um profissional.

    • Sou casada a 6 anos, tenho dois filhos com meu marido, a dois anos atrás ele abril uma oficina mecânica, e desde de então a nossa relação mudou muito, passa pouquíssimo tempo em casa e fica arrodeado dos “amigos” na oficina de bebedeira principalmente nos fins de semana, não participa da vida dos filhos já tentei conversar, a minha sogra já conversou com ele, minha mãe e meu pai TB, mas parece q quanto mais a gente fala faz as coisas pra afrontar, hoje estamos separados, não sei mais o q fazer, qual ajuda procurar.

  2. Olá boa noite!
    Tenho uma filha de 11 anos do meu primeiro casamento até então ela não tinha um bom relacionamento com o pai, e agora começou a frequentar mais a casa dele e depois disso mudou muito, e nesse tempo também casei novamente e ela e meu atual marido se intrigam o tempo todo, o comportamento dela mudou muito, não tem mais respeito, nem obediência e ela já disse que quando for pro pai dela não é pra ficar ligando nem mandando mensagem…isso me deixou extremamente arrasada….o que faço?

    • O diálogo é fundamental, mesmo que seja difícil nesse momento. Uma terapia familiar também pode auxiliar vocês nessa fase!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *