Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Relacionamento entre mãe e filha: 6 conflitos comuns

Conflitos mãe e filha

A difícil tarefa de manter saudável o relacionamento entre mãe e filha

Talvez o tema cause estranheza, no entanto, o assunto é recorrente em consultórios psicológicos e nas conversas entre amigas.

De fato, o relacionamento entre mãe e filha apresenta desafios subjetivos e pode, em alguns casos, ser marcado pela severidade.

Apesar de muito se esperar e exigir de um relacionamento entre mãe e filha, nem sempre vemos a cumplicidade esperada.

Segundo psicólogos, não são poucas as mães e filhas que relatam dificuldades no relacionamento. A relação entre ambas não se limita ao apoio e compreensão incondicional. Mães e filhas são humanas e como tal, enfrentam dilemas e paradigmas.

Os paradoxos do relacionamento entre mãe e filha

O relacionamento entre mãe e filha pode enfrentar sentimentos nocivos, mesmo que permaneçam em nível inconsciente. O julgamento, a culpa, a competição, a negação, a raiva podem permear essa relação.

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

A liberdade, a juventude, as descobertas trazem um sentimento de falta de controle à mãe, que é lembrada de seu papel de matriarca.

O crescimento da filha traz a constante lembrança de que o tempo passou. Isso quer dizer que, a filha conquistando autonomia e maturidade, mostra à mãe, que não está ali para realizar seus sonhos, nem viver o que foi sonhado para ela.

Nesse conflito entre amor e ódio, elas irão se dilacerar até encontrarem seus novos papéis. Mesmo que isso resulte em afastamentos parciais ou definitivos, destruindo por completo o relacionamento entre mãe e filha.

Mas é possível tirar proveito desse comportamento, somando habilidades, com compreensão, empatia e respeito, fazendo da autonomia de cada mulher, um reforço extra. Isso é, despertando seu poder criativo e regenerativo.

Confira nossas dicas para melhorar o relacionamento entre mãe e filha:

1) Conheça sua personalidade e de sua mãe/filha

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Letícia






Não quero informar nome ou e-mail





Conhecer a si mesmo é fundamental para tomar decisões e observar com lucidez os relacionamos. E se temos o poder de mudar a nós mesmos, é justo pensar que as mudanças virão com o autoconhecimento.

Todos os relacionamentos exigem mudanças. E um relacionamento entre mãe e filha não seria diferente.

Observe suas reações e os padrões que assumimos para obter o que queremos. Ao identificar, mude o que gera conflitos.

2) Relacionamento entre mãe e filha precisa de limites

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Não é por serem mãe e filha que tudo deverá ser dito. Existe um certo limite entre mãe e filha, principalmente porque vocês não são apenas “amigas”.

>>> Veja também: Pais e Filhos Adolescentes

Por mais que possam confiar uma na outra, sempre há um certo julgamento e críticas por trás das palavras de uma mãe, assim como a sensação de ser castrada ou controlada por parte da filha.

Por isso, respeite o limite imposto pela relação, pelas gerações e diferença de idade.

3) Busque se superar em qualquer idade

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Não importa se você é mãe ou filha, sempre podemos ser melhores em algo. Podemos viajar mais, ler mais, estudar algo novo, aprender a dançar… Ao cuidar de si mesma, a opinião dos outros não irá nos desestabilizar com facilidade.

Quando temos certeza do que gostamos e queremos, é mais fácil ser admirada e respeitada. No relacionamento entre mãe e filha isso é fundamental para que cada um tenha autonomia em sua própria vida.

4) Realizem alguma atividade de lazer juntas

Descubra alguma atividade de lazer que vocês tenham interesse em comum. Pratiquem uma caminhada, façam aulas de dança, aulas de canto, saiam às compras, qualquer coisa que traga prazer para a relação de vocês.

5) Respeite o espaço uma da outra

Saibam identificar o espaço e entender onde começa a liberdade da outra.

Respeite tanto o espaço de cada quanto as preferências pessoais, o modo de fazer as coisas e opiniões alheias.

Faça do seu jeito na sua casa, e na casa dela, respeite o modo dela, mesmo que não concorde. É o respeito às diferenças que promove a boa convivência.

6) Melhore a comunicação

Vocês não compartilham do mesmo vocabulário, nem da mesma cultura. São gerações diferentes e o mesmo acontecerá com seus filhos.

Logo, a forma como nos comunicamos não é a mesma e muitos conflitos surgem justamente pela dificuldade de uma comunicação e de oferecer uma escuta ativa.

O desejo de felicidade deve ser sempre maior do que o instinto de superproteção. O que importa é respeitar as formas como lidamos com o mundo e as pessoas.

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Filla Brotto

Thaiana é psicóloga e CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Thaiana Brotto é registrada no Conselho Regional de Psicologia sob o número 06/106524

20 comentários em “Relacionamento entre mãe e filha: 6 conflitos comuns

  1. Eu tenho três filhas,.23,19 e 15 anos e a convivência com elas é um desafio para mim,. são três mulheres com personalidades diferentes..aí surgem os conflitos entre elas e nesses conflitos parece que elas estão sempre me colocando como mediadora,como se fosse responsabilidade minha resolver-los. Eu tenho feito análise para conseguir lidar com o fato de que elas cresceram. Mas uma certeza eu tenho,eu amo ser mãe,amo minhas filhas e mesmo com muitos desafios e dificuldades procuro ser uma pessoa melhor a cada dia,por mim e por elas.

      • olá bom dia !
        Eu tenho uma filha de 19 anos e um de 11 ,porém muitas coisas mudaram depois que ela conheceu uma pessoa de 31 anos !e vir que isso aconteceu depois dele ,pois éramos muito amigas amigas mesmo nós não tínhamos segredo um com a outra .E hj não conseguimos ser o que éramos antes e sei que ela sofre com isso e eu tbm .Tudo isso foi depois que ela furou minha confiança. Pois fui dar aconselhar assuntos pessoal de mãe pra filha e ela simplesmente falou tudo pra ele e eu não confio e tudo que eu falo em relação a o namorado é motivo dela ficar chateada comigo .E não tô conseguindo lhe dar com isso pois sofremos juntas ..

        • Compreendo! Pense na possibilidade de sugerir uma terapia familiar com ela, pode ajudá-las a resolver estes conflitos e fortalecer a relação de vocês novamente.

  2. Eu nao tenho problemas com minha mãe. Respeito muito ela mas não sei porqué é que não sou aberta com ela. Há vezes que até não tenho conversa e me sinto limitada será que é normal?

    • Tudo depende do contexto e da maneira como vocês desenvolveram essa relação ao longo dos anos. O importante é sempre que ambas se sintam confortáveis nessa relação.

  3. Eu estou num relacionamento muito difícil Com minha filha de 12 anos. Após a separação, ela decidiu ficar com o pai e hoje não vai à minha casa porque estou em outro relacionamento. O pai contribui bastante para o resgate da relação, pois ele molda ela à sua maneira… ela não me respeita, enfrenta, é grosseira e até cruel. Não sei mais como agir.

    • Sugiro que você converse com um psicólogo para trabalhar mais profundamente estas questões. Eu tenho certeza que ajudará muito você a enfrentar essa delicada situação.

  4. Olá boa noite
    Fui muito estressada como minha filha quando pequena e hj percebo e ela já expôs que não consegui criar um vínculo afetivo com ela
    Isso me maltrata muito pois errei na intenção de fazer o melhor
    Sinto que minha presença e meu afeto a incomoda as vezes tento forçar criar momentos de aproximação mas sem sucesso
    Sinto que as vezes ela também tenta aproximar mas percebo que é difícil pra ela também
    Isso me deixa muito deprimida

    • Entendo que seja uma situação delicada! Uma terapia familiar pode ajudar muito neste caso. O diálogo transparente é sempre a melhor alternativa!

  5. Minha mãe sempre me humilha, me coloca pra baixo, acha que não sou capaz, não confia em mim. Ela é extremamente fechada e rígida. Não consigo uma aproximação com ela. Fico muto triste e choro sempre com esta situação.

    • Compreendo que seja difícil. A minha sugestão é que você cuide do seu emocional, se autoconhecimento e sabendo se colocar diante dessas situações. Vídeos e artigos sobre o tema podem ajudar.

  6. Tenho uma folga filha de 16 anos e eu t3nho 34 sempre procurei ser bastante amiga dela,mas percebi que ela me trata de igual pra igual sem me respeita com sou contra alguma coisa.
    Percebo também que ela compete comigo como se ela fosse a mãe na nossa convivência

    • O diálogo transparente é sempre a minha primeira sugestão nestes casos. Uma terapia familiar também pode ajudá-las!

  7. Eu tenho um relacionamento que dura 8 anos, tipo com 16 anos namorei ele é dps com 17 ele foi embora da minha cidade, retornou e ficamos apenas algumas vezes, em 2020 resolvemos namorar e isso eu já tinha 23 anos, porém minha mãe me trata como se eu fosse criança e acabou com meu relacionamento de novo, e agora estamos tentando de novo e ela continua com esse mesmo posicionamento. E isso tá me deixando louca por dentro. Pq ela me cobra uma coisa de ser próxima a ela, de ser amiga dela, porém faz coisas q me afastar dela, pra ela eu como se eu servisse só pra trabalhar fora de casa, e pra limpar as coisas dentro de casa. Quando quero fazer algo de diferente ainda mais com meu namorado, ela implica. Tudo ela acha um meio de implicar e isso só me afasta dela.

    • Sugiro que você trabalhe os seus limites, o seu autoconhecimento e a sua saúde emocional para entender como lidar com essa situação. Um psicólogo pode te ajudar!

  8. Tenho uma filha de 10 anos,uma de 4 anos e um bebê de 9 meses. Minha filha de dez é muito debochada eu e ela brigamos muitos pelo simples fato de eu querer ensinar o melhor pra ela para que mais tarde ela não venha sofrer sem saber fazer nada. Eu fico muito triste pq não nós damos tão bem como eu gostaria,já pensei em até me matar por conta disso. Quando eu brigo com ela,xingo de palavras duras isso acaba comigo,me destabiliza,eu choro e penso em morrer por trata ela assim. Ela é preguiçosa mais tbm muito carinhosa e pegajosa e isso me sufoca. Eu amo a minha filha,eu amo os meus filhos. Mais queria ter mais paciente com a de dez anos .

    • Sugiro que você avalie a possibilidade de conversar com um psicólogo sobre isso e entender o que pode estar acontecendo para fortalecer essa relação.

  9. Tenho uma filha de 45 anos mora há 10 anos na Austrália., mesmo assim brigamos através da internet, ela sempre e contra a tudo que eu falo.
    Ultimamente até por que eu falei que ela demorou a dá notícias. Fala que eu sou exagerada.
    Sempre agiu assim
    Que devo fazer

    • Tentar dialogar a respeito dessas situações pode ser muito interessante para ambas. Um psicólogo pode te ajudar com isso também. Pense na possibilidade de agendar uma consulta!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *