Parente com esquizofrenia: aprenda a lidar

Categoria dos serviços da psicóloga: serviços variados de psicologia

Entenda o que você precisa saber para lidar com um parente com esquizofrenia

A esquizofrenia é um transtorno psicológico grave, que provoca alterações no comportamento de quem sobre dessa patologia, algumas vezes incapacitantes, com considerável perda de interação social.

Embora haja tratamento, o grande desafio é conter o avanço da doença, ajudando aqueles que têm um parente com esquizofrenia, a lidar com os sintomas e apoio ao buscar tratamento adequado junto aos psicólogos.

Lidar com um parente com esquizofrenia não é uma tarefa fácil. O comportamento de pacientes com este transtorno pode provocar esgotamento em todos que convivem com ele.

Cabe aos psicólogos e demais profissionais da saúde dar o amparo necessário para que eles consigam identificar os sintomas, padrões e como agir em situações de crise. A recaída precisa ser evitada e com o tratamento a doença pode ser controlada.

Muitas pessoas que têm um parente com esquizofrenia, acabam gastando todas suas energias no cuidado necessário a eles. Diante das dificuldades é preciso reconhecer os sintomas, que são basicamente de dois tipos:

Sintomas positivos: transtornos comportamentais que afetam a percepção do paciente como alucinações e delírios.

Sintomas negativos: tais como o embotamento afetivo, comunicação limitada e resistência a tarefas ligadas a objetivos diretos.

A doença não tem cura, porém com tratamento é possível proporcionar qualidade de vida a pacientes e pessoas que convivem diretamente com o transtorno. Se você tem um parente com esquizofrenia, fique atento a nossas dicas para facilitar o convívio, nunca dispensando o acompanhamento de um profissional devidamente qualificado.

1) Conheça profundamente os sintomas ligados à esquizofrenia

Está procurando por psicóloga em São Paulo para questões variadas sobre psicologia? Então conheça as psicólogas no nosso consultório de psicologia, confira o valor da consulta e agende uma consulta diretamente pelo site.

A esquizofrenia tem sintomas característicos, denominados sintomas positivo e negativos. Os sintomas farão com o que o paciente se distancie da realidade, confundindo eventos, opiniões e a própria realidade.

Ele pode apresentar comportamentos sociais inadequados e demonstrar apatia, que pode ser confundidos com preguiça, ligado à falta da capacidade de realizar atividades que tenham algum propósito. Conhecer esses e outros sintomas, fará com que você entenda o que seu ente querido com esquizofrenia está passando.

2) Muito amor para lidar com um parente com esquizofrenia

O amor, o acolhimento, o respeito e o exercício da paciência são fundamentais para a evolução positiva do quadro. A agressividade, dureza e atitudes demasiadamente severas, irão afastá-lo de você, tornando sua voz, mas uma das punitivas em sua mente.

Por isso, o acompanhamento da família é fundamental e permite estabelecer vínculos de confiança, entre quem sofre com a esquizofrenia e quem tem sua em sua rotina afetada por ele.

3) Não critique, recrimine ou superproteja um parente com esquizofrenia

É muito comum a pessoa com esquizofrenia ter atitudes que causam constrangimentos e repulsa. No entanto criticar, recriminar, repreender ou debochar, pode desencadear um estado de estresse.

Também evite superproteger o paciente com esquizofrenia ou ele poderá tornar-se dependente, não demonstrando iniciativas. Autonomia, rotinas, ambientes organizados facilitam o convívio e a qualidade de vida do paciente.

4) Faça-se presente e recomende o tratamento

Acompanhe o tratamento do seu parente com esquizofrenia, desde que ele concorde. Talvez seja necessário buscar apoio psicológico, uma vez que, a dedicação despendida ao paciente com esquizofrenia, não costuma ser percebida ou retribuída.

Esse comportamento pode provocar sentimentos negativos em quem tem um contato mais próximo ou vínculos emocionais profundos. Esse apoio irá promover acolhimento e auxiliar você a lidar com esse transtorno psicológico.

>>>> Leia também: Avaliação Psicológica: Quando é necessária e como funciona

5) Tenha momentos de descontração e busque qualidade em sua vida

É fundamental dedica tempo a você mesmo, relaxar, ter vida social e momentos de prazer. Nem tudo gira em torno do parente que tem esquizofrenia, embora ele irá requerer cuidados. Esse desgaste pode afetar o sono, a disposição e o humor de quem se ocupa dessa tarefa.

Tente encontrar outros aliados que possam dividir essa carga com você e evite tornar-se igualmente dependente, acreditando que seu parente depende exclusivamente de você.

Contar com o apoio de um psicólogo será benéfico para o tratamento e ajudará a empoderar quem está em tratamento e quem cuida desse paciente. A esquizofrenia é uma doença que acaba por afetar todo o círculo social do paciente. O envolvimento de parentes e amigos podem contribuir com a socialização, autonomia e qualidade de vida do paciente.

Esse artigo foi útil? Pode ser que você se interesse por esse aqui também: Dependência Emocional

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • 5 benefícios psicológicos da atividade física

    Benefícios Psicológicos das Atividades Físicas
    Conheça os principais benefícios psicológicos da atividade física no tratamento de transtornos emocionais e mentais
  • O que te move?

    O que te move
    O que te faz sair da cama todas as manhãs e seguir em frente? Já parou para pensar ou você faz tudo no “piloto automático”?
  • Como lidar com as mudanças?

    Como lidar com as mudanças ? Algumas pessoas não sabem como lidar com as mudanças e isso acaba se tornando um transtorno, necessitando da ajuda de um psicólogo.

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.