Terminei a faculdade. Qual caminho sigo agora?

Categoria dos serviços da psicóloga: serviços variados de psicologia
Terminei a faculdade: qual caminho sigo agora

“O que você vai ser quando crescer?”. Esta é uma das perguntas que mais ouvimos entre a infância e a vida adulta. Quando finalmente conseguimos optar por uma formação e parece que a pergunta já foi respondida, surgem outras dúvidas.

E quando terminamos o curso superior vem a questão: “terminei a faculdade, e agora?” Este é um dos motivos pelos quais a orientação vocacional é tão importante e pode ser ainda mais efetiva quando praticada por um psicólogo.

Ao terminar a faculdade e se deparar com a atuação profissional, é comum nos questionarmos se a escolha foi acertada ou não. Nestes casos, não vale se comparar com amigos e familiares, pois cada um passará por um processo diferente de decisão e tudo isso depende de autoconhecimento.

Uma profissão para toda a vida

A pressão que envolve a carreira escolhida, a ânsia por ser um jovem profissional bem-sucedido e a expectativa da família sob a sua escolha são fatores que aumentam ainda mais as dúvidas acerca do que fazer ao se formar.

Está procurando por psicóloga em São Paulo para questões variadas sobre psicologia? Então conheça as psicólogas no nosso consultório de psicologia, confira o valor da consulta e agende uma consulta diretamente pelo site.

Às vezes, o que assusta é o “para sempre”, o fato de estar condicionado a vivenciar somente uma profissão, contrastando com as tantas opções existentes antes de entrar na faculdade. Mas vale lembrar que sempre é possível mudar o rumo, fazer um novo curso, escolher um caminho diferente. Aliás, essas mudanças ao longo da carreira são cada vez mais comuns.

A formação determina a profissão?

No mercado de trabalho atual, não é só a formação acadêmica que define a área em que o profissional irá atuar. As suas habilidades e competências, sejam elas desenvolvidas na universidade ou não, são parte muito importante na avaliação dos gestores sobre a equipe e sobre como cada indivíduo pode contribuir.

É cada vez mais comum encontrar médicos atuando como administradores, engenheiros como “marqueteiros”, jornalistas como negociadores comerciais, além de vários outros exemplos de empreendedores que surgiram de todas as formações possíveis.

Isso ocorre porque, às vezes, mesmo tendo um grande interesse pela área de formação, a forma de trabalhar, as vagas existentes ou até mesmo a remuneração podem fazer o profissional mudar de ideia.

É claro que todas essas análises devem ser feitas antes mesmo de se escolher a graduação, mas, pode acontecer de a proximidade com a prática trazer um novo aspecto da profissão que não fora compreendido até então.

Quem pode ajudar?

É normal se sentir constrangido em compartilhar essa dúvida com os pais, amigos e familiares em geral. Afinal, o esperado é que os recém-formados já comecem a atuar em suas áreas para se desenvolverem e obter reconhecimento. Neste caso, a busca por algum tipo de terapia pode ajudar muito. Ao conversar com um psicólogo, você se sentirá mais à vontade, já que não possui nenhum vínculo com ele.

O psicólogo, por sua vez, conduzirá as sessões de forma a despertar maior compreensão sobre sua vocação, fazendo com que você reflita sobre os pontos que lhe trazem incertezas e medos, os que te impedem de seguir ou de mudar completamente a rota e, assim, contribuir com seu processo de decisão sobre qual será o seu próximo passo após a formação.

Já se formou e não sabe como seguir em sua trajetória profissional? Não hesite em buscar ajuda de um psicólogo!

Quem leu esse texto também se interessou por:

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.