Fobia Social

Categoria dos serviços da psicóloga: fobia, medo e pânico
Fobia Social

Você sofre de fobia social?

Todo mundo passa por momentos constrangedores em algum momento da vida, e muitas pessoas se consideram tímidas, inclusive em excesso. Porém a fobia social é um transtorno que faz com que a pessoa se feche completamente evitando qualquer contato externo com a sociedade, por medo de ser julgado ou constrangido em público, trazendo enormes problemas na sua qualidade de vida.

O que é fobia social?

A fobia social é um transtorno de ansiedade do qual o indivíduo sente um medo incontrolável e excessivo de situações sociais. Uma pessoa com fobia social teme cometer alguma gafe, ser humilhada e passar vergonha diante dos outros. Tal temor pode se tornar ainda pior se o paciente em questão é muito introvertido ou possui pouco tato nos relacionamentos interpessoais. A ansiedade causada pela fobia social pode se transformar em um ataque de pânico rapidamente.

Está procurando por psicóloga em São Paulo para questões de fobia ou pânico? Então conheça as psicólogas no nosso consultório de psicologia, confira o valor da consulta e agende uma consulta diretamente pelo site.

Como resultado do medo, a pessoa se sente desconfortável e demonstra extrema angústia em determinadas situações sociais, ou pode ainda evitá-las completamente. Além disso, as pessoas com transtorno de ansiedade social, muitas vezes sofrem de ansiedade “antecipatória” – o medo de uma situação antes mesmo que esta aconteça – por dias ou semanas antes do evento. Em muitos casos, a pessoa reconhece que o medo é irracional, mas não é capaz de superá-lo.

O paciente diagnosticado com fobia social sofre com a distorção dos pensamentos e vive com medo de ser julgado e criticado pelos demais. Sem um tratamento adequado, a fobia social pode resultar em danos sérios à vida da pessoa, no que tange a todos os tipos de interações sociais que todos os seres humanos que vivem em sociedade precisam enfrentar no dia a dia: escola, trabalho, relacionamentos amorosos, amizades, entre outros.

Em geral, quem sofre de fobia social não possui medo apenas de uma situação, mas de uma combinação de fobias que transforma a vida cotidiana em uma verdadeira luta, como listado abaixo.

Conheça as fobias sociais mais comuns

  • Comer ou beber em público
  • Escrever, trabalhar ou realizar qualquer atividade na frente dos outros
  • Ser o centro das atenções
  • Interagir com outras pessoas em festas ou encontros
  • Ser entrevistado ou questionado
  • Utilizar banheiros públicos
  • Falar ao telefone

O transtorno de ansiedade social pode estar ligado a outras disfunções mentais como síndrome do pânico, transtorno obsessivo-compulsivo e depressão. De fato, muitas pessoas só procuram ajuda quando algumas destas disfunções estão presentes – muitos não buscam ajuda para tratar apenas a fobia social, pois acreditam ser uma característica de sua personalidade, o que é um grande erro.

Sintomas da fobia social

A maioria dos indivíduos com fobia social sente que há algo de errado com eles, mas não percebe os sintomas como um sinal de transtorno mental. Os sintomas mais comuns são:

  • Sentir-se muito ansioso em contextos sociais
  • Evitar estar em público
  • Antecipar a ansiedade por eventos que ainda estão por vir
  • Sintomas físicos de ansiedade incluindo confusão, batimento cardíaco acelerado, tremores, dores estomacais, náusea, diarreia e suor excessivo.

A fobia social é um problema comum?

Sim, inclusive é o segundo tipo de ansiedade com maior índice de incidência, afetando de 10 a 15% da população mundial, de acordo com a Anxiety and Depression Association of America*.

O transtorno costuma a aparecer durante a adolescência e início da vida adulta, mas pode ocorrer em qualquer outra fase, inclusive nos primeiros anos de vida.

Quais são as causas da fobia social?

Não existe causa ou motivo conhecido que possa desencadear o transtorno, porém a maioria dos psicólogos e pesquisadores concorda que existem fatores tanto biológicos (funcionamento anormal das glândulas que controlam a sensação de medo – as amígdalas) quanto psicológicos (traumas ocorridos na infância) e ambientais (por criação ou observação) que contribuem para o desenvolvimento da fobia social.

Diagnóstico da fobia social

Após descartar qualquer alteração física no paciente, o psicólogo fará uma série de perguntas para definir ou não a presença do transtorno, tais como intensidade, duração e o grau em que os sintomas afetam o cotidiano do paciente.

Tratamento para fobia social

O tratamento mais indicado e que revela maiores resultados é a terapia cognitiva comportamental, porém em alguns casos é necessário a intervenção medicamentosa (com antidepressivos ou ansiolíticos) em combinação com a terapia.

Existem evidências clínicas que demonstram a eficácia da terapia cognitiva-comportamental em casos de fobia social. Um bom psicólogo é capaz de desenvolver um programa de tratamento de acordo com as aflições de individuais de cada paciente, criando estratégias para a superação total e permanente da ansiedade em situações sociais.

Quem leu esse texto também se interessou por:

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

Fonte: http://www.adaa.org/social-anxiety-disorder

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.