Frustração

Categoria dos serviços da psicóloga: clínica de psicologia
Frustração

É impossível passar pela vida sem ter a sua parcela de frustrações. Apesar de ser algo bastante comum, pode ser doloroso e até mesmo incapacitante para algumas pessoas. Os motivos que podem ocasionar os sentimentos de frustração são variados, assim como há os mais diversos tipos de reação a eles.

Muitas pessoas, apesar de contrariadas em seus sonhos, expectativas ou objetivos de vida, perseveram e vencem; outras se entregam à frustração e ao desânimo, e desistem. Algumas até mesmo dão cabo da própria vida por não saber lidar com isso. Porém, sempre há meios de superar esses sentimentos dolorosos e dar a volta por cima.

Motivos para se sentir frustrado

Basicamente, a frustração e o sentimento de perda acontecem quando o indivíduo se sente derrotado e incapaz por não obter algo que deseja, apesar de seus esforços para consegui-lo. Ou, ainda, por não ver realizadas as suas expectativas em relação a determinada pessoa ou situação.

Está procurando por psicóloga em São Paulo? Então conheça as psicólogas da nossa clínica de psicologia, confira o valor da consulta e agende uma consulta diretamente pelo site.

Todos nós podemos ser decepcionados ou nos sentirmos frustrados em praticamente todas as áreas da nossa vida, desde o trabalho até os relacionamentos. Ou, mais frequentemente, com nós mesmos, com nossas auto-exigências. Não . Não somos perfeitos, e isso por si só gera frustração, principalmente quando nos comparamos a outras pessoas.

Uma área onde costuma haver bastante frustração é a financeira. Como não podemos viver sem dinheiro, que traz conforto, status e uma série de vantagens, deficiências nessa parte podem ser uma fonte constante de decepções.

As consequências desse sentimento

Os motivos para uma pessoa se sentir frustrada podem ser inúmeros, mas suas consequências são bem conhecidas: uma pessoa permanentemente frustrada pode desenvolver depressão, agressividade, sentimentos de baixa auto-estima e até mesmo idéias suicidas — pois, tendo suas expectativas constantemente não realizadas, pode achar que a vida não tem mais sentido ou propósito, ou “não vale mais a pena”. Portanto, esse sentimento em hipótese alguma deve ser subestimado. Se for o seu caso, busque acompanhamento de uma clínica de psicologia de confiança.

Reações à frustração

  • Raiva

É o famoso “descontar” os problemas em algo ou alguém. Não é raro ver pessoas frustradas, por exemplo, dando murros na parede. Ou, pior ainda, agredindo seus familiares. Depois dessas explosões, além da frustração, vêm o remorso, a auto-acusação e mais frustração consigo mesmo, o que leva a um ciclo vicioso difícil de ser interrompido sem ajuda e psicoterapia.

  • Desânimo

A pessoa perde a vontade de reagir, já que “nada dá certo mesmo”. Para a depressão, e até mesmo às tendências suicidas, é só um passo. Pessoas assim precisam de apoio e incentivo por parte dos seus familiares mais próximos.

  • Fuga

Se alguma situação deixa a pessoa infeliz e frustrada por não saber lidar com ela, passa a evitar aquela circunstância. Acontece com pessoas tímidas, que não conseguem se relacionar com outras pessoas e, em consequência de não saber lidar com isso, acabam se isolando cada vez mais. Algumas pessoas tendem a “fugir” através da bebida, das drogas ou excesso de comida.

  • Compensação

O indivíduo acaba se compensando por suas frustrações com coisas que o façam se sentir melhor, mesmo que temporariamente. O perigo é que muitas dessas atitudes podem ser altamente destrutivas, como o vício em bebida, por exemplo.

Dando a volta por cima

Muitas vezes, não conseguimos “enxergar a luz no fim do túnel” sozinhos e, nesse sentido, pode ser necessária a ajuda psicoterápica. Um bom psicólogo ajudará você a entender os motivos pelos quais se sente frustrado, como lidar com eles e desenvolver resiliência, que é a capacidade que a pessoa tem de se adaptar às situações, mesmo elas sendo adversas ou não esperadas naquele momento.

Quem leu esse texto também se interessou por: 

Outros textos que podem lhe interessar


  • Insegurança

    O que fazer?


  • Qual a Função do Psicólogo?

    Saiba o papel do psicólogo


  • Comunicação com psicólogo

    Como se comunicar com o psicólogo?

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.