Mindfulness, a atenção plena para o sucesso no trabalho

Categoria dos serviços da psicóloga: clínica de psicologia

Entenda como a atenção plena pode favorecer a vida profissional

O “mindfulness” hoje é considerado pelos psicólogos como uma boa estratégia de sucesso não apenas para melhorar a saúde, mas também a vida profissional. O mindfulness ou “atenção plena”, em inglês, consiste em aprender um conjunto de técnicas que, basicamente, aumentam a concentração, a satisfação e até o desempenho e a motivação da vida como um todo.

As técnicas de mindfulness são ferramentas-chave para conquistarmos liderança, sermos responsáveis, cumpridores de metas e vencedores de obstáculos pessoais/profissionais.

Usando a Mindfulness

A atenção plena é uma prática que faz uso contínuo da realidade, encaminhada a centralizar a nossa mente dentro da experiência do que acontece no momento presente. Colocar toda a atenção naquilo que está ao nosso redor, ou seja, estar presente 100% no aqui e agora.

Pode parecer, a primeira instância, algo sem muita complexidade ou transcendência. Mas, ao contrário do que parece, a atenção plena é muito praticada por sistemas orientais de meditação e possui muitos graus de complexidade e resultados impressionantes.

A atenção plena traz efeitos diretos sobre o bem-estar e o desenvolvimento dos recursos internos que a pessoa dispõe. Com ela, as habilidades internas de cada indivíduo podem produzir mudanças e transformações positivas em sua vida, nas suas atitudes cotidianas e condutas comportamentais.

Consequências positivas da atenção plena

Como vimos, a atenção plena cria um tipo de auto-discernimento, empatia e autoconhecimento que enriquece a vida pessoal e a profissional. Nos benefícios no trabalho, por exemplo, podemos citar:

As consequências positivas da atenção plena são confirmadas pelos neurocientistas que demonstram as ações no cérebro humano, com a sua prática continuada associando no desenvolvimento das áreas cerebrais. Na vida pessoal e profissional, temos ainda os seguintes benefícios:

Inteligência emocional

Está procurando por psicóloga em São Paulo? Então conheça as psicólogas da nossa clínica de psicologia, confira o valor da consulta e agende uma consulta diretamente pelo site.

A capacidade de normalizar as emoções, equilibrando aquilo que parecia ser impossível, ajudando na tomada de boas decisões e resolução de conflitos cotidianos. A atenção plena oferece exercícios e práticas sistemáticas do cérebro para experimentar com vigilância das emoções sem escapismos.

Assertividade

A atenção plena garante a neutralização de comportamentos mais depressivos e negativos. Com isso, diminui os comportamentos mais reativos, dando assim, um grande passo às respostas conscientes e assertivas. Aqui, o trabalho em equipe deixará de ser conflitivo, pois cada um assumirá e desenvolverá a sua gestão emocional com maior empatia e autorresponsabilidade.

Clareza mental

Na atual dinâmica do cotidiano profissional, a dispersão e a falta de concentração geram consequências desastrosas para o trabalho. A falta de clareza mental repercute negativamente na gestão profissional. A atenção plena ajuda a dar uma normalizada no que realmente importa para ter uma mente serena.

Resiliência

A realidade baseia-se nas contínuas mudanças e o fato de estar sob a atenção plena destas transformações, nos ajuda a aprender e vivenciar os altos e baixos de forma positiva. Com isso, as incertezas limitantes podem ser desfeitas com uma prática de mindfulness. Focar a mente em novos propósitos ajuda a administrar questões que requerem motivação.

Criatividade

A criatividade tem origem na mente silenciosa. Com o exercício da atenção plena conseguimos treinar a mente para alcançar estados de serenidade e silêncio mental que fomentam a criatividade.

Em resumo, as técnicas da atenção plena ajudam muito a aumentar a produtividade de quem a pratica, principalmente voltada ao trabalho. O ambiente que exige atenção plena nas reuniões, compromissos, tarefas, tantas situações que podem tornar alguém improdutivo, também afetam diretamente a saúde.

Como praticar a atenção plena

Isso pode ser conquistado mediante uma mudança positiva de hábitos. Não há necessidade de mudar radicalmente a rotina. Tudo pode começar com 2 minutos ao acordar e ao deitar-se. Não há necessidade de fazer grandes rituais para a meditação, como mudar a decoração, ter estátuas budistas ou usar outras ferramentas como incenso etc. Basta manter um compromisso e a disciplina mental por um curto período de tempo.

Com estas práticas diárias, imperceptíveis no cronograma de atividades, já podem alterar alguns hábitos no princípio. A ideia é que, pouco a pouco, os hábitos se consolidam e vão modificando outros com o passar do tempo, até que pode-se tomar as rédeas de si mesmo.

Use menos as notificações de seus aplicativos e redes sociais, reutilize o tempo para planejar a sua jornada de trabalho no dia. Respeite os horários de sono, alimentação e lazer. Estas necessidades dos eletrônicos são construídas, não são naturais. Tudo requer programação mental do tempo.

Mais produtividade no trabalho significa ter mais tempo livre e, consequentemente, mais satisfação na vida. Gostou deste artigo sobre atenção plena e mindfulness? Então vai se interessar por esse também: Como manter o foco no que realmente importa.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Aceitação de si mesmo

    Você conhece os seus pontos fortes? Sabe como lidar com os seus pontos fracos? Conhecer a si mesmo é uma das maneiras mais eficientes de evitar frustrações
  • 5 técnicas para o gerenciamento do estresse

    5 técnicas para o gerenciamento do estresse
    Tem se sentido estressado e desgastado? Então conheças as 5 maravilhosas técnicas de gerenciamento do estresse, consultório da psicóloga em São Paulo
  • Como aumentar minha segurança e autoestima

    Vejas as dicas de como você pode aumentar sua segurança e autoestima, com o texto da psicóloga do consultório de psicologia Psicólogos Berrini

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)
*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.