Aprenda a lidar com o fracasso no trabalho

Categoria dos serviços da psicóloga: tcc,terapia cognitivo comportamental
Lidar com o Fracasso no Trabalho

Passar por fracasso na vida é algo comum a todas as pessoas. Para algumas as derrotas são mais sentidas do que outras. E existe uma maneira de lidar com isso?

Lidar com o fracasso é algo, ao mesmo tempo, descomplicado e perturbante. Principalmente quando ele ocorre no ambiente de trabalho. Segundo os psicólogos, quando as tentativas de buscar soluções parecem inúteis, o medo e o fantasma da frustração se torna muito real.

O fracasso geralmente impõe um ritmo desordenado ao profissional, perante as suas responsabilidades, afetando de forma prolongada, o andamento e a performance do trabalho.

A falta de ferramentas de ação no momento em que a pessoa se encontra numa crise, é o fator causador das perdas. E as causas para o fracasso podem ser das mais variadas. Elas vão desde uma cobrança obrigatória, autoexigência, acúmulo de tarefas, problemas pessoais, chefes tirânicos, etc.

Está procurando por psicóloga em São Paulo para atendimento de terapia cognitivo comportamental? Então conheça as psicólogas no nosso consultório de psicologia, confira o valor da consulta e agende uma consulta diretamente pelo site.

O que é fracasso?

Os psicólogos o definem como o insucesso de uma ação ou processo. Uma somatória de erros, pequenos que sejam, também podem levar a um fracasso. Mas afinal, como devemos lidar com o fracasso, depois que ele se estabelece?

Daremos algumas importantes dicas para a pessoa compreender a natureza da falha, em si mesma, e também em relação ao ambiente externo. Veja também como o aprendizado junto com o apoio psicológico pode proporcionar um verdadeiro crescimento individual e profissional.

Dicas importantes para lidar com o fracasso

Ao lidar com o fracasso, algumas ações podem ser fundamentais não apenas para a superação como também para o crescimento individual. Com elas você não apenas passa por esse momento com menos sofrimento mas se torna um ser humano melhor.

Reconhecimento de seus pontos fracos: todos possuímos pontos fortes e fracos. Identificá-los como características particularidades de nossa personalidade e temperamento comportamental, constitui aprender sobre as nossas aptidões e habilidades. Ao reconhecer que em alguma área, teremos mais dificuldades do que em outras, saberemos a forma como podemos reagir frente e conheceremos algumas de nossas limitações limitações. Com isso, ao passar por uma nova situação de fracasso será muito mais tranquila e enriquecedora.

Transforme a ética em virtude: ser bom profissional, possuir base de conhecimentos úteis para o trabalho não significa em algum grau que a pessoa seja honesta ou ética. A boa relação com os colegas, optar pela conduta esperada seguindo os padrões e valores, no ambiente externo ou em qualquer espaço, garantirá o rendimento de confiança e respeito por todos. Apesar de não parecer, a ética compensa e muito. Você passa a ser visto como uma pessoa confiável e isso lhe trará muitas oportunidades.

Ser colaborativo: muitas vezes, por razões de perfeccionismo ou autocrítica, o profissional carrega para si todas as responsabilidades. E quando se vê derrotado por algum erro, a capacidade de avaliar ou de se absolver torna-se praticamente impossível. Valorizar o trabalho de equipe, compartilhar erros e acertos no coletivo é tão importante quanto buscar perspectivas mais competitivas.

Poupar e otimizar: todo erro leva, ou deveria levar, ao aprendizado, e no caso do trabalho, à adoção de estratégias melhores e mais seguras. As reações podem ser muito variadas de pessoa para pessoa. Mas, em todos os casos, a necessidade de reavaliar todos os passos percorridos até o momento da falha, será a melhor reflexão a ser realizada. Tire proveito disso, transformando seus erros em novas oportunidades.

É lógico que ninguém aprecia ter medo ou fracassar, muito menos no que diz respeito ao aspecto profissional. O trabalho é a área da vida em que nos expressamos, exteriorizamos as relações, construímos os alicerces dos projetos pessoais e, principalmente, propiciamos o rendimento necessário para vivermos. Falhar nesta área significa jogar um balde d’água fria em tudo isso, e por esta razão, o medo de fracassar ou a decepção, ocupa um lugar especial no psicológico e emocional.

Muitas pessoas ditas “de sucesso” também falham, mesmo que não expressem publicamente seus fracassos. A autopunição não é construtiva pois dissocia a verdadeira causa do erro. Ela impede que seja realizado o momento construtivo de observar um processo.

Dando valor ao aprendizado

Desta forma, considere o tempo ideal para a tomada da próxima decisão. Este passo é extremamente importante para recomeçar suas estratégias de forma mais madura e com segurança. O não-agir significa, dar continuidade ao peso na consciência, alimento da negatividade e, por consequência, a não-reflexão e aprendizado sobre o erro.

Vivemos em um mundo cada vez mais competitivo e racional, que exerce grande pressão sobre nossas metas e capacidades. Por isso medo do fracasso ocasiona diversos transtornos como a ansiedade e o estresse, crescentes na sociedade como um todo.

Outro problema: o pessimismo que surge quando a atitude derrotista invade os pensamentos e contamina a autoconfiança, provocará reações de difícil superação da experiência. Encare o fracasso como uma ação e não como um atributo.

Para o caso de evitar chegar no nível de compressão, neste caso, a melhor forma para enfrentar o fracasso é a procura do auxílio de um profissional da psicologia do trabalho, que estará em condições de assessorar e reconduzir a pessoa para o seu próprio rumo.

Conheça mais sobre medo e fracasso, autoconfiança e trabalho, lendo mais em nossos textos preparados pelos nossos melhores psicólogos!

Outros textos que podem lhe interessar

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.