Newsletter Gratuita
Assine Aqui

O que fazer quando me sinto confuso?

Categoria dos serviços da psicóloga: tcc,terapia cognitivo comportamental
Quando me sinto confuso

De acordo com psicólogos, é bastante comum em alguns momentos de nossas vidas nos sentirmos confusos, não sabendo se tomamos essa ou aquela decisão, as coisas parecem um pouco perdidas e às vezes achamos que não vamos conseguir sair daquele momento.

Não se preocupe se em algumas situações você não sabe como lidar.

Peça ajuda de um amigo próximo e que você confie, ajuda de um familiar, ou mesmo no ambiente de trabalho, converse com seu superior caso você esteja passando por alguma situação e que sente que aquilo pode interferir de alguma forma no seu trabalho, ou mesmo para pedir uma dica, por que não?

Não é uma regra e nem uma obrigação termos que saber exatamente o que fazer em todos os momentos de nossas vidas.

Podemos falhar, ou mesmo podemos levar um tempo para pensar. Se sentir pressionado ou obrigado nem sempre é um bom auxílio para uma tomada de decisão.

Quem sabe seja a hora de procurar ajuda de um profissional?

A terapia ainda é vista, em algumas situações, como algo que só pode ser buscado em último caso. Mas não funciona assim e, quando buscada desde o início do “problema”, os resultados serão muito mais rápidos.

O ponto importante é: não deixe que um pequeno incômodo (um pequeno problema) torne-se algo grande e de difícil solução.

Valor Consulta Psicóloga Ingrid






Não quero informar nome ou e-mail





Como falamos anteriormente, você não precisa tomar decisões imediatas (na maioria dos casos!), mas você também não pode procrastinar tanto ao ponto de ter inúmeras coisas para resolver em sua vida.

É importante prezar o seu bem-estar. Ter pendências, coisas para resolver e muitas decisões a serem tomadas, podem gerar desconfortos também físicos, como noites em claro, má alimentação e estresse.

Portanto, ter calma e sensibilidade para avaliar o que fazer e quais decisões tomar, etc.; são meios que prejudicam o mínimo possível o bem-estar e o dia-a-dia do paciente, uma vez que a ansiedade é muito comum nestes casos.

Fazer um controle em uma planilha no computador, ou mesmo anotar quais são suas pendências no celular, ou numa agenda de papel, são formas de se organizar mentalmente e conseguir colocar quais são suas prioridades.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Estar confuso também pode estar relacionado a uma má organização: na papelada do trabalho, nas coisas de casa…

Assim, uma dica que damos é: quando se sentir um pouco confuso, sem saber como agir em alguma situação, reserve um espaço no seu dia para organizar as ideias e (anotar é bem importante) quais são suas prioridades, o que é preciso fazer mais rápido, o que pode esperar um pouco.

Buscar estratégias para solucionar nossos problemas e melhorar nossa rotina são importantes e sempre bem-vindas. Mas quando isso parecer um pouco mais difícil, buscar a ajuda de um psicólogo pode ser fundamental.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Comunicação e Habilidades Sociais

    Comunicação e Habilidades Sociais
    Muitos acreditam que possuir habilidades sociais é um dom e se esquecem que também envolve muita prática e força de vontade. Acesse e leia mais sobre.
  • Comportamento Impulsivo

    Comportamento Impulsivo
    As pessoas que costumam agir por impulso tendem a ser guiadas pela própria intuição em detrimento do pensamento racional que, em muitos casos (como em interações sociais), é imprescindível para cultivar boas relações.
  • Transtorno de Estresse Pós-Traumático

    Transtorno de Estresse Pós-Traumático
    Texto sobre Transtorno de Estresse Pós-Traumático da Psicóloga Ingrid Machado.

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Autor: Thaiana Filla Brotto

CRP 06/106524 – 6ª Região

FORMAÇÃO

Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC.