Qualidade de vida no trabalho

qualidade de vida e trabalho

O trabalho faz parte das nossas vidas e ocupa grande tempo do nosso dia. É por isso que passar por dificuldades no ambiente de trabalho afeta drasticamente a qualidade de vida de uma pessoa. Quando o estresse gerado pelas cobranças e a rotina exaustiva atrapalha o cotidiano, é sinal de que está na hora de procurar um psicólogo.

Dizem que o trabalho enobrece o homem. A famosa frase mostra um pouco do modo como o trabalho é visto pela sociedade: parte fundamental da vida humana, algo que diz quem somos e o quão capacitado estamos para construir uma carreira de sucesso. Desde criança, pensamos sobre a nossa vida profissional. Pense quantas vezes durante a sua infância você ouviu: “O que você vai ser quando crescer?”. Ou seja, a sua profissão é encarada como aquilo que você é, de fato.

Segundo a psicologia, o trabalho costuma ter significados e pesos diferentes na vida das pessoas. Para alguns, a profissão é vista apenas como fonte de sustento. Já, para outros, o trabalho é a sua principal qualidade e característica, determina a sua vida social, o seu status. Não é à toa que vemos cada vez mais pessoas abrindo mão de suas vidas íntimas, de suas famílias e de seus hobbies por um trabalho.

E, quando colocamos todas as nossas energias em um só objetivo e algo não vai bem, ficamos extremamente abalados. Precisamos compreender que, um insucesso na vida profissional não significa que não somos capacitados, inteligentes. Algumas vezes na vida iremos falhar e isso faz parte do processo de aprendizagem. É mais do que necessário compreender que nem sempre conseguiremos atingir todos os resultados que almejamos, por mais que tentemos e nos esforcemos ao máximo.

Rotinas de trabalho: o que está acontecendo com o mercado?

Há quem descreva a sua rotina de trabalho como estressante, pesada, “louca” ou exaustiva. E não são poucos os que pensam dessa maneira. Isso acontece porque as pessoas estão trabalhando cada vez mais tempo e com maior intensidade. A competitividade e a pressão no ambiente corporativo fazem com que os trabalhadores precisem se doar até mais do que são capazes algumas vezes. A ânsia de fazer mais e ser o melhor torna o trabalho um enorme fardo, uma luta diária.

Outro grande problema é que estamos conectados vinte e quatro horas por dia. Através dos tablets e smartphones, recebemos e-mails e ligações fora do horário tradicional de trabalho e nos vemos forçados a responder imediatamente. Com isso, o tempo para o descanso, para a família e para as atividades de lazer acaba sendo aproveitado com pouca qualidade.

O profissional sente que precisa corresponder às expectativas do mercado (em busca de lucro e altos níveis de produção) e, com isso, torna-se obsessivo em trabalhar. São os conhecidos como “workaholics”, considerados

Qualidade de vida no trabalho

As rotinas de trabalho, provavelmente, não vão mudar. Então, o que cabe ao profissional que deseja cuidar e preservar a sua saúde mental é encontrar o equilíbrio. É necessário aprender até que ponto é válido o esforço e identificar qual o seu limite.

Isso não significa que todos devemos parar de trabalhar com dedicação ou deixar de nos esforçar para que realizemos nossas tarefas da melhor maneira possível. Muito pelo contrário: o trabalho pode – e deve – ser fonte de satisfação pessoal, prazer e bons relacionamentos.

Precisamos respeitar a nossa própria mente e entender que ela precisa de um tempo de descanso. Quando não conseguimos encontrar esse limite, a melhor ideia é procurar a ajuda de um psicólogo. Através da terapia, é possível entender quais os motivos que nos fazem valorizar tanto o nosso trabalho e compreender quais são os nossos limites para termos a união do trabalho com a qualidade de vida.

Autora: Thaiana Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.