Newsletter Gratuita
Assine Aqui

7 dicas de levar a inovação para o trabalho

7 dicas de levar a inovação para o trabalho

Ser capaz de inovar no mercado de trabalho atual é uma competência valiosa. O profissional que consegue ter uma visão abrangente da sua profissão e ambiente de trabalho, bem como das necessidades dos consumidores, é bem-visto tanto na empresa quanto em seu campo de atuação.

As pessoas estão sempre em busca de novidades. Elas anseiam consumir produtos diferentes e usufruir de serviços que facilitem as suas vidas. Embora algumas tradições sejam preservadas por anos e até séculos, a maioria eventualmente causa tédio nos consumidores. Por isso, as empresas precisam inovar.

No ambiente de trabalho, os métodos utilizados desde a fundação da empresa também geram o mesmo sentimento. Será que não existe um meio mais fácil de fazer as coisas, especialmente com a tecnologia da atualidade?

Assim, a inovação é mais que necessária. Você já parou para pensar em como pode inovar no trabalho? Neste post, trouxemos dicas que podem ajudá-lo a se tornar um profissional criativo e inovador.

O que é inovação?

Inovação é a exploração de novas ideias. Simples assim. Como essa palavra está na ponta da língua dos empresários e das grandes corporações, ela pode parecer incompreensível ou assustadora para muitos.

Só que, na verdade, trata-se de um conceito nada complicado: inovar é o ato de explorar ideias inéditas e obter sucesso na sua execução.

Normalmente ter sucesso significa aumentar o faturamento, ganhar a acesso a novos mercados, conquistar e fidelizar consumidores, aumentar a margem de lucro, entre outros. Todavia, o seu significado depende muito das metas das organizações.

Mas é possível ter novas ideias em um mundo extremamente saturado?

Hoje encontramos múltiplas soluções, desde as mais singulares até as mais próximas do tradicional, para os problemas da modernidade e para a satisfação de necessidades dos consumidores. Parece que tudo o que poderia ser inventado já foi, de fato, desenvolvido e comercializado por alguém.

A verdade é que, mesmo com tanta competição, todos nós temos capacidade de transformar, reciclar ou criar conceitos, métodos, parâmetros, produtos, experiências e serviços inovadores ao nos dedicarmos para isso.

Por que inovar?

Por que a inovação é necessária? Você já parou para pensar nisso?

Ao longo da história da humanidade, inovações trouxeram praticidade, conforto e possibilidade para as populações ao redor do mundo. Se os nossos antepassados não tivessem dedicado tanto tempo a solução de incômodos e problemas da sociedade, não teríamos metade do que hoje consideramos vital para viver.

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Vânia






Não quero informar nome ou e-mail





Um pensamento fora das convenções tradicionais, normalmente taxado como uma ideia maluca, foi o responsável por milhares de invenções utilizadas até hoje.

Algumas acabaram desaparecendo devido à falta de utilidade ou o surgimento de um competidor mais eficaz, mas, ainda assim, na época de sua criação, eram consideradas ideias extraordinárias.

Você também pode levar as suas ideias malucas para inovar no trabalho. O potencial para inovar com criatividade e segurança se tornou uma habilidade valiosa para as organizações que precisam se destacar de alguma forma em meio a um mercado extremamente competitivo.

Profissionais cujas competências correspondem a essa exigência são disputados. Eles têm acesso a mais oportunidades, fisgam a atenção dos superiores e chefes, sobem na carreira mais rápido e obtém mais sucesso em suas empreitadas. 

Além disso, considere como você pode auxiliar tanto a empresa quanto os consumidores e clientes com as suas inovações. Não pense em inovar visando apenas o lucro. Pense em como pode fazer isso para ajudar as pessoas e exercer todo o potencial criativo. 

Como levar a inovação para o trabalho?

Levar a inovação para o ambiente de trabalho não é tão simples quanto parece. Você pode ter milhares de ideias bacanas e prontas para serem colocadas em prática, mas, dependendo da cultura organizacional da empresa onde trabalha, não ter chance de expressá-las.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Muitas organizações ainda têm medo de modificar processos antigos de trabalho. Se estão lucrando dessa forma, por que mudar? Os gestores não compreendem que podem, pouco a pouco, seguir as tendências do mercado e descartar métodos obsoletos para gerar o mesmo lucro ou dobrar os ganhos.

Dessa maneira, além de apresentar ideias novas e os seus modos de aplicação, você deve ter jogo de cintura para conversar com os tomadores de decisão. Geralmente, esses indivíduos precisam ver resultados concretos – muitas vezes, em forma de relatórios e apresentações – para começarem a considerar a sua super ideia.

Então, tenha paciência e seja persistente de uma maneira que não se torne inconveniente para as outras pessoas. Já em locais onde os profissionais são frequentemente convidados a compartilhar as suas ideias, não hesite em expressá-las e ouvir os conselhos de quem tem mais experiência!

Confira 10 formas de inovar no trabalho abaixo.

1.    Viva cercado de inspiração

A inspiração tem várias fontes – programas de TV, reportagens, livros, conversas, acontecimentos do cotidiano, músicas, vestimentas e pessoas. Você consegue tirar um pedaço de informação de cada coisa e, ao juntá-las, ter uma ideia inédita. Então, encontre as suas próprias fontes de inspiração e viva cercado delas.

Se gosta de um determinado gênero de música, por exemplo, escute-o antes, durante ou após o trabalho. Faça o mesmo com os outros produtos, objetos, lugares e pessoas que o ajudam a ter boas ideias.

2.    Trabalhe em projetos pequenos

Nós pensamos com frequência que inovar no trabalho está relacionado a grandes feitos, os quais geram transformações permanentes na empresa ou no mundo. Mas frequentemente são os detalhes que, somados, fazem uma grande diferença.

Por isso, comece trabalhando em projetos pequenos, colocando ideias tímidas e cautelosas em prática. Quando enfim construir algo grande, você irá perceber que os seus mínimos esforços foram indispensáveis para o seu sucesso. 

3.    Desenvolva uma visão periférica

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

A visão periférica, neste caso, diz respeito a ser capaz de identificar o que os consumidores desejam, o que o mercado considera popular e o que os competidores estão fazendo. Ao mesmo tempo, você mantém o foco em seu próprio trabalho.

Um profissional com visão limitada não consegue enxergar caminhos mais práticos e interessantes. Assim, a competição possui mais chances de roubá-los para si e apresentar uma inovação surpreendente ao mundo. Para impedir que isso aconteça e diversificar estratégias, o profissional precisa ter uma visão periférica e estar aberto a possibilidades que nunca considerou antes.

4.    Crie regras

O processo criativo pode ter regras contanto que elas sejam lógicas e úteis. Por exemplo, você utiliza muito uma fonte de inspiração para os seus trabalhos e deseja testar outras ideias. Proíba a si mesmo de buscar inspiração nos mesmos locais de sempre para incentivar o seu cérebro a pensar em novos caminhos. Esta é uma forma de buscar conhecimento e ideias criativas em diferentes fontes, enriquecendo o seu repertório cultural.

5.    Faça experimentos

Raramente alguém acerta na primeira vez. Personalidades admiradas do mundo corporativo e criativo passaram anos tentando, modificando, recriando e até desistindo antes de, enfim, ter sucesso. Você não é uma exceção a regra!

Se uma ideia não deu certo de primeira, faça outros experimentos para aperfeiçoá-la. Se você está cansado de velhos métodos de trabalho, faça experimentos para encontrar meios de produção mais eficientes. Não tenha medo de experimentar com as suas ideias mais absurdas. Você pode não as aproveitar por completo, mas certamente conseguirá salvar seus pontos mais importantes para usar mais tarde.

6.    Estude os seus fracassos

Com os experimentos, as tentativas, os planejamentos e os riscos vêm o sucesso e o fracasso. Eles andam quase de mãos dadas. As pessoas costumam ter medo de fracassar, mas não são os fracassos que determinam quem nós somos. É a nossa maneira de reagir a eles que inspira e cativa os outros.

Sendo assim, aceite os seus experimentos fracassados e suas ideias rejeitadas e estude-os como se estivesse revisando uma prova que tirou nota baixa. Analise cada erro para compreender o porquê de não ter dado certo e faça as correções necessárias para tentar de novo.

7.    Nunca deixe de aprender

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

O conhecimento é um meio para a inovação.

Se você não conhece o mundo em que vive, não sabe o que e­­stá faltando nele e quais melhorias podem ser feitas para tornar a vida de todos mais agradável. O mesmo vale para a criatividade. Sem conhecimento, fica praticamente impossível ter ideias criativas, jamais vistas antes. Um profissional disposto a buscar conhecimento e aprender, mesmo com anos de experiência nas costas, é admirável.

Não se deixe levar pela posição mais alta na hierarquia organizacional nem pelo reconhecimento dos seus feitos. Mantenha os pés no chão e, com humildade, busque sempre aprender.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Filla Brotto

Thaiana é psicóloga e CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Thaiana Brotto é registrada no Conselho Regional de Psicologia sob o número 06/106524

2 comentários em “7 dicas de levar a inovação para o trabalho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *