Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Separação: como saber se chegou a hora de me separar?

Saber se é a hora de me separar

Não é fácil tomar essa decisão, mas talvez seja a hora de me separar

Quando o relacionamento está passando por uma crise, chega um momento em que os parceiros pensam: será que ele tem futuro? Será que não é a hora de me separar?

Psicólogos afirmam que há momentos em que todo o relacionamento precisa passar por uma autoavaliação sincera.

Muitos casais passam por crises no relacionamento. Algumas são passageiras, outras nem tanto.

Saber quando é a hora de por um ponto final em um relacionamento, principalmente após muita dedicação e esforços, normalmente unilaterais, pode ser difícil. Há muito sentimentos e conflitos internos envolvidos

Portanto, se você ainda tem dúvidas se deve continuar o relacionamento ou partir para outro, fique tranquilo. Isso é absolutamente normal. Por isso, esse texto reúne algumas dicas para avaliar como anda sua relação e se realmente chegou a “hora de me separar”.

1) Como saber se chegou a hora de me separar?

Toda mudança passa por processos internos e externos e necessita de farta ponderação. Muitas vezes mantemos a relação por inúmeros motivos, tais como medo de traumatizar os filhos, co-dependência, baixa autoestima, dependência financeira e até mesmo por sentir vergonha em ter falhado.

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Letícia






Não quero informar nome ou e-mail





Enfrentar esses processos exige autoconhecimento e uma visão impassível da situação. Nesse momento é importante voltar a perceber que a pessoa mais importante da relação é você mesmo. Portanto, a chave de qualquer tomada de decisão é a autoconfiança.

Nem sempre estamos felizes, mas ser negligenciado permanentemente é cansativo e acaba com nossa paz. Avalie, reflita e considere a possibilidade de terminar a relação, caso você não se sinta suficientemente satisfeito e isso esteja prejudicando a sua vida.

>>> Leia também: Autoconhecimento.

2) Aconteceu a temida traição?

Você descobriu uma traição e não recebe a atenção esperada. Você já não sente a antiga cumplicidade, nem mesmo o companheirismo está presente.

Uma traição faz a gente perder a confiança no outro. A traição, inclusive, pode gerar imenso sofrimento e trauma, sendo causa comum para fazer o cônjuge refletir: essa é a hora de me separar.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Os níveis de fidelidade são determinados por cada casal, através de acordos firmados entre eles. Alguém traído pode passar por situações fantasiosas se isso não ficar bem esclarecido entre o casal, agravando o problema ou mesmo castrando a liberdade do outro.

A desconfiança e a falta de comunicação é um veneno para a relação, por isso, algo precisa ser feito.

Seja buscar juntos por uma psicoterapia para refletir sobre possibilidade de restaurar a relação, seja optar pela separação, para não haver mais sofrimento. Se vocês chegaram nesse ponto, é preciso questionar: Essa é a hora de me separar?

3) Acabou o respeito e as brigas são constantes?

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Você tem sido desrespeitado e constantemente tudo parece motivo de brigas e discussões? Realmente vocês não parecem se entender mais? Será que diante de tanta briga, é hora de me separar?

Se tudo pode virar problema e você já não se sente confortável em expressar opiniões ou demonstrar carinho, pois quem está com você tem sido rude ou mesmo indiferente é hora de repensar o futuro da relação.

Brigas constantes é um sintoma de que a relação não vai bem. Existem questões graves para serem resolvida entre vocês. Mas lembre-se, toda a decisão importante deve ser tomada quando você estiver calmo (a). A raiva é a pior inimiga das decisões difíceis e do seu bem-estar.

4) Você é vítima de ciúmes excessivos?

Excesso de ciúmes e desconfianças, reclamações constantes, perda de privacidade, castração da liberdade. Esses são indícios de que a confiança acabou e que a relação está por um triz.

Esse é um ponto muito perigoso, pois há riscos inclusive da relação ser ou se tornar abusiva. Antes que o problema se agrave é fundamental aceitar que chegou a hora de considerar o término. Seja da relação ou da situação.

E se você perceber que não tem mais o controle da sua vida, e está preso (a) em um relacionamento abusivo, procure urgente a ajuda de um psicólogo.

5) Já pensou sobre terapia de casais?

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

A Terapia de Casal pode ser uma alternativa para colocar a relação nos eixos. Um psicólogo pode ajudar não apenas a resolver conflitos e sofrimentos, como a saber se é hora de terminar o relacionamento.

Se a relação tiver chances para ser reconstruída, a terapia de casal pode ajudar. Tanto na questão de salvar o casamento quanto em facilitar o término.

Discussões, desconfianças, ausências, falta de interesse, casos extraconjugais, são as razões que levam as pessoas a pensar: será que é a hora de me separar?

Em geral, o rompimento, mesmo em situações amigáveis, pode gerar dor, traumas, baixa autoestima, falta de autoconfiança. E pior, isso pode se repetir em relacionamentos futuros.

Portanto, em um momento em que as emoções turvam a razão, a ajuda de um psicólogo é fundamental. Principalmente para ajudar cada indivíduo a retomar o controle da própria vida.

Esse artigo foi útil? Você também pode se interessar por este aqui: Dicas para um bom relacionamento conjugal

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Filla Brotto

Thaiana é psicóloga e CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Thaiana Brotto é registrada no Conselho Regional de Psicologia sob o número 06/106524

8 comentários em “Separação: como saber se chegou a hora de me separar?

  1. Meu casamento é um dos piores tem todos os requisitos. É conturbado, falta de confiança, não tendo auto estima etc. ….é tudo isso e mas um pouco. Preciso me separar quero mais que ele […] já tentei de tudo, não existe mais esperança dele mudar….

  2. O meu caso é a questão de respeito. É costume dela xingar por qualquer motivo. Na toma discussão, senti-me humilhado, desprezado. Apesar de já ter conversado, em 9 anos juntos, foi a primeira vez que eu senti que devia me afastar, ainda que temporariamente. Não me separar definidamente, mas sim dá um tempo e ver se é isso mesmo quer quero. Além disso, durante esse tempo, poder conversar, explicitar um para o outro o que tem acontecido e ver se há ou não possibilidade de romper definitivamente. Mas perdi o encanto. Acho que estou descpcioando. Acredito que dá um tempo seja uma forma Prudente para avaliar o que se quer de verdade. Isso fará com que nós dois possamos refletir. É o que penso.

  3. Existe uma dor diariamente homeopática… que parece natural e aceitável… mas ao longo do tempo ela te encurrala… é a dor do ser não amado em seus simples detalhes… nada grande… apenas a aceitação da simplicidade do seu ser… do seus valores essenciais… aqueles que lhe são inatos e que vc não pode mudar…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *