Como superar a separação?

Como superar a separação

Palpitação, frio na barriga, suor, brilho nos olhos, leveza. Esses sintomas fazem parte dos casais apaixonados. No entanto, com o passar do tempo, outros sentimentos podem tomar conta do relacionamento, desencadeando o fim do diálogo entre o casal, falta de respeito, discussão a todo instante, tédio quando estão juntos, falta de planos para o futuro, desconfiança, ausência de carinho, entre outros. Esses sinais indicam que a separação pode estar próxima. E se isso acontecer? Como lidar com a ruptura? Uma boa saída é contar com a terapia. O psicólogo pode ajudar e tornar mais fácil essa fase da vida. Depois da separação, por meio da terapia, a pessoa terá mais condições de lidar com as emoções como medo, tristeza, culpa, raiva, alegria e saberá aumentar sua capacidade de se adaptar à mudança e se preparar para o novo.

O psicólogo vai fazer você enxergar que, como a morte, é importante respeitar o tempo de luto que vem após uma separação. O papel do psicólogo é fazer com que a pessoa entenda que o relacionamento acabou e que é preciso tirar coisas boas da experiência vivida, sem traumas e sem obstáculos para enfrentar uma nova fase, que também pode ser muito boa.

A separação é difícil em qualquer momento do relacionamento, seja namoro, noivado, casamento, mas, também, é uma fase da vida que passa. O importante é fazer o possível para que não deixe cicatrizes, não se torne um peso na vida das partes e nem uma lembrança amarga. O modo como você for retomar a vida depois da separação vai fazer toda a diferença no resgate de sua autoestima.

O dia a dia depois da separação

Prepare-se! Sua rotina vai mudar. A partir de agora, você vai realizar muitas coisas sozinho ou com outras pessoas, mas não mais com o companheiro com o qual se relacionava no amor. Nesse texto, trouxemos algumas dicas para você encarar o futuro, que começa hoje em sua vida

  • Não idealize o parceiro: questione qualidades e encontre defeitos. Isso ajuda a esgotar os sentimentos amorosos;
  • Elimine as recordações: pare de escutar a música que marcou a relação ou de frequentar os mesmos lugares. Não fique vigiando o ex-parceiro nas redes sociais, como Facebook, Instagram, Twitter etc. Desligue-se totalmente;
  • Evite sentimentos que possam te dominar, como raiva e culpa;
  • Evite compartilhar problemas da separação com novos parceiros. Isso pode dificultar a construção de um novo vínculo;
  • Invista em atividades que lhe dão prazer: cursos, cinema, amigos, leitura. Preencha o tempo e não se lamente;
  • Aposte nos cuidados pessoais, incluindo atividade física;
  • Procure, de vez em quando, amigos para desabafar;
  • Evite ficar muito tempo só, mas esses momentos também são necessários;
  • Concentre-se no trabalho e deixe de lado pensamentos negativos;
  • Não saia correndo atrás de uma nova relação. Isso aumenta a ansiedade e o risco de se decepcionar;
  • Perceba que, apesar da dor, a separação traz novas possibilidades, como uma futura relação mais plena e satisfatória;
  • Caso tenha filhos, não os contamine com seus rancores. Isso faz com que as crianças sofram mais. Evite também falar mal de seu ex-parceiro para amigos e familiares. Não alimente ressentimentos, isso não é saudável;
  • Um novo relacionamento pode ser bem-vindo. Não resista caso isso aconteça naturalmente.

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.