Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Chantagem emocional: como identificar e como lidar com ela

O que é chantagem emocional e como lidar com ela

Como saber se a chantagem emocional está ocorrendo e como lidar com ela

A chantagem emocional nem sempre é fácil de ser percebida. Isso porque o chantagista usa diversos recursos, inclusive de culpabilizar a vítima. Ela é usada para obrigar a outra pessoa a abdicar de suas decisões e até mesmo do seu bem-estar em função dos interesses do chantagista. Veja o que a psicologia tem a dizer sobre esse assunto.

Chantagem Emocional

Você convive com alguém que faz chantagem emocional? Ou já usou deste artifício para conseguir o que queria? Usar emoções – como pena ou medo – não é algo raro em relacionamentos, sejam eles de amizade, entre marido e mulher ou até mesmo entre pais e filhos. Independentemente do tipo de relacionamento, é importante saber identificar a chantagem para evitar ser manipulado.

Veja, neste texto, como reconhecer e lidar com chantagistas emocionais. Saiba também quando é hora de contar com apoio profissional de um psicólogo.

Como identificar um chantagista emocional

Um chantagista emocional, geralmente, é uma pessoa bastante inteligente. Ele consegue perceber os pontos fracos das pessoas com quem se relaciona e utiliza estas fraquezas para conseguir o que quer. Usa sentimentos como o medo, a pena e a baixa autoestima para manipular amigos, companheiros e familiares.

Para ilustrar um exemplo, vamos recorrer ao cinema. Você lembra do gato de botas no desenho Shrek e da expressão feita por ele quando queria manipular alguém? O personagem deitava a cabeça levemente para o lado, arregalava os olhos e segurava o chapéu entre as duas patas da frente. Também fazia uma expressão que dava pena em qualquer um! Este é um clássico exemplo de chantagem emocional.

Mas não é apenas por meio do choro ou da pena que o chantagista consegue o que quer. Ele pode usar outros artifícios, como a ameaça, para causar medo na outra pessoa. Em relacionamentos românticos, por exemplo, uma pessoa pode constantemente ameaçar deixar a outra para conseguir o que quer.

Para identificar um chantagista emocional, é preciso começar avaliando a relação como um todo: você se sente manipulado? Ou sente que faz muitas coisas que não gostaria? Este é um primeiro sinal.

Depois, procure analisar situações específicas, comportamentos recorrentes da pessoa e frases repetidas com frequência. Então, responda: elas podem ser descritas como chantagem emocional?

Chantagem Emocional

Os tipos de chantagem emocional

Quem tem esse tipo de comportamento pode agir de duas maneiras: se fazer de vítima para sensibilizar o outro ou tentar mostrar seu poder para obter respeito e conseguir tudo aquilo que deseja.

Para saber se a pessoa sofre de algum tipo de chantagem emocional, separamos algumas dicas que ajudam a identificar o problema. Confira!

1. Relações Afetivas Compensatórias

A ideia de “dívida” é percebida aqui. As relações podem ser sentidas como desproporcionais, pesando apenas um lado da balança. Pela chantagem compensatória, há uma espécie de premiação, em que se faz uso de tipos de recompensas para chegar a um desejo de interesse.

2. Punições

As punições ocorrem com os comportamentos ameaçadores do tipo: “Se você não fizer o que eu quero, não falo mais com você”. A punição traz a ideia de culpa, no sentido de responsabilizar a pessoa por suas próprias ações.

3. Vitimizações

Na chantagem emocional é comum que haja a indução da culpa no outro, em tom de ameaça. O registro utilizado é muitas vezes o apelativo e o teatral, que rapidamente se desvanece assim que as necessidades são satisfeitas. Também é comum que haja distorções dos fatos, ou seja, quando o manipulador reage de forma a confundir a vítima.

Como lidar com a chantagem emocional

1. Aprenda a refletir sobre si mesmo e a situação

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Letícia






Não quero informar nome ou e-mail





Você está sempre se desculpando por suas ações, mesmo quando sabe que não fez nada de errado? Acaba cedendo ao seu parceiro? Seu parceiro nunca aceita um não como resposta?

Todos esses são sinais de que você está sendo manipulado emocionalmente. O chantagista nem sempre usa violência, ameaça direta e intimidação para obter controle.

Muitas vezes, eles usam suas emoções de medo, culpa, dever e pena para conseguir o que querem. Analise seu relacionamento e pergunte-se se você cede aos desejos de seu parceiro por culpa ou dever. Mantenha um registro mental de quantas vezes você tem que fazer sacrifícios pelo seu parceiro e quantas vezes ele atende às suas necessidades.

2. Entenda as táticas do chantagista

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Entender como o chantagista ataca e manipula suas emoções para controlar suas ações é o primeiro passo para recuperar o controle. Chantagistas costumam usar uma tática que consiste em fomentar na vítima medo, sentimentos de obrigação e culpa para conseguir o que querem.

Tudo isso para que você tenha medo de irritá-lo ou desapontá-lo e assim se sentir obrigado a atender as exigências deles.

Da próxima vez que você for resistente aos pedidos do chantagista e acabar cedendo, procure reconhecer se ele tentou usar essas técnicas. Se for difícil, tente se observar como se fosse uma pessoa de fora. Isso ajuda muito a enxergar o padrão de comportamento de um chantagista.

3. Aprenda a dizer não

As pessoas que lutam para dizer “não” são geralmente aquelas que se encontram presas em situações indesejáveis. Se você quer pôr um fim à chantagem emocional, então você tem que aprender a dizer “não”.

Aprenda a se sentir confortável com a palavra “não”. Se precisar, ensaie sozinho. Diga simplesmente “não” ao invés de “eu não posso”. Isso é mais eficaz e ajuda mais a resistir à chantagem emocional.

4. Estabeleça Limites

Essa, talvez, seja a dica mais importante de todas: estabeleça limites. Quando suas prioridades pessoais se tornam mais importantes para você do que agradar a outras pessoas, a chantagem emocional perde a força.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Ao estabelecer seus limites, você cria o seu espaço e impede que pessoas o invadam. Pense em seus desejos, necessidades e objetivos na vida. Quando o chantagista estiver fazendo uma solicitação que o deixe desconfortável, pergunte-se se atender a essa demanda exige comprometer algumas dessas prioridades. Tenha em mente que, embora você ame muito o seu parceiro, primeiro você precisa cuidar do seu próprio bem-estar.

Nem todo mundo consegue perceber uma chantagem emocional. Isso por que, ou ela já está ocorrendo há algum tempo, ou a pessoa já tem uma vaga noção prévia do manipulador, que em alguma situação, alguém a avisou dos cuidados a tomar.

Portanto, é essencial, tanto para a pessoa quanto para as demais próximas ao seu círculo, conhecerem estes aspectos citados. Lembrando que a chantagem emocional pode acontecer em qualquer lugar, dentro de casa, no ambiente de trabalho e na rua.

Por isso, é muito importante a pessoa se garantir procurando uma ajuda profissional. Também se assegure que a melhor forma de evitar situações como essas é conquistar o respeito e a confiança pelas boas qualidades que a pessoa possui, mas não por ameaça, pena ou obrigação.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Como lidar com a insegurança?

    Insegurança
    A insegurança é um sentimento caracterizado pelo mal-estar generalizado, ansiedade ou nervosismo associado à percepção negativa de si mesmo.
  • Pressão e pressão psicológica: como lidar com elas?

    Lidar com a pressão
    Seja no trabalho, em casa, no relacionamento ou com a família, estamos sempre sujeitos a sofrer com pressões psicológicas. Saiba como lidar com elas
  • Como conviver com uma pessoa controladora?

    Conviver com uma pessoa controladora
    Pessoas controladoras são fáceis de identificar. Elas necessitam de outras para agir desta forma, para que seu domínio sobre elas faça algum sentido. Para o psicólogo, entender o mecanismo mental de uma pessoa controladora é fundamental afim de estabelecer um diagnóstico preciso.

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Filla Brotto

Thaiana é psicóloga e CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Thaiana Brotto é registrada no Conselho Regional de Psicologia sob o número 06/106524

27 comentários em “Chantagem emocional: como identificar e como lidar com ela

  1. Estou com uma pessoa que nada que eu faço ta bom.tem ciumes da minha melhor amiga.. semore gritando comigo tenho q.pedi desculpas.toda.hora .Se eu.nao faço o q ela quer chora e diz q tava mal e ficou pior ..ela tem depressao e anciedade

    • Moro com um rapaz a 3 anos, vivemos super bem, mas quando falo alguma coisa como por exemplo,” não faça isso” ele começa a chorar e se fazer de vítima, não posso falar nada, eu entendo ele mas ele nunca entende, ele tem problemas de ansiedade e depressão, sinto que usa isso pra fazer o que quer, me sinto sofocada sem poder me explessar o que faço, gosto dele mas ele nunca entende, fica emburrado, chora, ñ quer que eu fale nada, sinceramente ñ sei o que fazer, só sei que estou me sufocando me sentindo chatageada emocionalmente, é isso mesmo que ele tá fazendo comigo? Me responde por favor!

    • Olá, Rick! Tudo bem?
      Fico muito contente que você tenha gostado.
      Assine a minha newsletter para receber conteúdos novos toda semana! É só clicar aqui e se inscrever 🙂
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

      • Oi, meu pai sempre faz chantagem emocionais comigo, me faz se sentir super culpada caso não aceite oq ele quer, como ir para jantares, igrejas, visitar outras pessoas, já chegou a desligar o cll na minha cara quando ousei dizer não para ele. Hj ele tá me pressionando para ir ao um almoço dos dias dos pais, quando falei que não poderia ir ele irritado e com tom grosso “vc vai vim sim! Vou passar aí domingo e vc vai”!! E desligou! Sei que se eu não for ele vai ficar mal, e vai fazer com que a minha família me despreze por isso, e eu obviamente vou ficar mal, eu não quero ir pq não vai me fazer bem ir agora visitar pessoas que só me julgam, mas sei que vou ficar mal depois se eu não for, pfvr me ajuda, bjs

        • Eu recomendo fortemente que você trabalhe profundamente o seu autoconhecimento, a sua autoconfiança e a sua inteligência emocional. Será muito importante para você não somente lidar com os conflitos familiares, mas também com diversas outras situações em sua vida. Leia artigos, veja vídeos sobre esses temas e/ou busque a ajuda de um psicólogo. Um processo terapêutico certamente ajudará você com estas questões.

  2. As vezes comento sobre algo que não concordo a pessoa se faz de vítima joga a culpa p/mim ele mesmo se menospreza falando que eu acho isso aquilo dele sem Eu ter falado..estranho isso

    • Olá, Cristina!

      Obrigada por compartilhar o seu comentário.
      Se você percebe que há algum tipo de chantagem neste caso, bater um papo com um psicólogo pode ser bastante interessante para saber como conduzir a situação de uma maneira que seja sensata para ambos.

      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

  3. Eu vivenciei uma situação semelhante.
    Charmoso e sedutor chegou na minha vida em um momento de carência.

    Ele se diz bissexual e acaba sendo uma ameaça a homens e mulheres emocionalmente vulneráveis.

    Logo após começaram os relatos de coitadismo era mãe doente , irmã com câncer , dívida com agiotas e sempre com problemas financeiros.

    Quando tive acesso a sua rede social descobri que suas postagens não condiziam com a situação relatada.

    Essa pessoa suja e manipuladora conseguiu me deixar em uma situação financeira péssima, pois por “amor” ou carência eu cedia e acreditava nas suas histórias.

    Minha grande vontade é denuciá-lo , porém, essa pessoa tem um filho adolescente e uma denuncia iria acabar expondo o menino a conhecer o mau caratismo do pai que faz essas coisas com pessoas emocionalmente vulneráveis na surdina.

    Esse homem não me trouxe somente prejuízos financeiros, mas principalmente emocionais.

    E pessoas assim ainda conseguem agir de forma com que você se sinta o culpado (a) da história te fazendo parecer uma pessoa neurótica

    Não é uma pessoa que agride fisicamente, mas pode te trazer prejuízos financeiros emocionais e financeiros.

    Não desejo que outra pessoa de bem seja vítima deste homem mau caráter que consegue passar pra sociedade a imagem de “bom moço”

    • Olá,
      Obrigada por compartilhar comigo a sua história. Espero que esteja tudo bem com você agora!
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

      • Meu filho está com depressão e após arrumar uma uma namorada desenvolveu uma dependência emocional, tentou suicídio várias vezes, saiu de casa por causa dessa mulher, ele passou alguns meses sem falar comigo, ela obrigava ele ficar a noite toda acordado conversando com ele, foi a partir daí me opus contra o namoro. Mesmo vivendo com essa mulher vive tentando suicídio, ela inventou uma gravidez falsa, daí pra frente as coisas só piorou ele ficou mais próximo dela, ele só ouvi o que ela diz. Rescetemente trouxe eles para morar comigo na minha casa e descobrir que a gravidez era mentira foram 7 meses de mentira, mesmo assim, ele não conseguiu deixar ela, por fim ela continuou inventando mentiras está sempre colocando ele contrcontra mim. Por fim novamente ele saiu de casa com ela. As vezes me sinto culpada por Tudo, pois não consigo ficar calada quando ela faz ele sentir um nada. Antes dele conhecer essa menina ele fazia faculdade de direito e fazia estágio, depois que ele saiu de casa ele abandonou tudo porque ela não deixa ele sair, ela não deixa ele trabalhar ela quer que ele fica 24horas deitada com ela ou junto com os colegas dela. O que devo fazer para salvar meu filho? Ele não aceita se tratar, pois a mulher colocou na cabeça dele que queremos que ele se trata para ele separa dela.

        • Olá, Norma,

          Uma dica é você sugerir uma Terapia de Casal para que num primeiro momento ela acompanhe e veja como funciona o processo terapêutico para entender que não está relacionado à separação e, sim, ao bem-estar dele.

          Abraços,
          Psicóloga Thaiana

          • Olá, tudo bem?
            Este é um bom momento para você trabalhar o seu autoconhecimento e priorizar a sua saúde emocional e bem-estar.
            Abraços,
            Psicóloga Thaiana

    • Olá!
      Trabalhe o seu fortalecimento emocional, e, principalmente, o seu autoconhecimento, para saber lidar com essas situações de maneira resiliente e sempre trilhando o melhor caminho para você e o seu bem-estar.
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

  4. Namoro há 1 ano e 7 meses, comecei a descobrir esse lado dele a pouco tempo. Sempre ele é o deixado, esquecido, que a família não ama, etc.. vive com falta de dinheiro e o que ele precisava eu dava, mas chegou um momento em que eu quis terminar e ele diz que vai se matar se eu fizer isso, que a vida dele não tem mais sentido. Já chegou a tentar na minha frente em uma passarela, mas quando fingi que não ia ver e não estava ligando ele desceu correndo e foi atrás de mim.. paguei consulta com a psiquiatra pra ele e aproveitei pra pedir ajuda quando ele saiu da sala, ela já acompanhava ele e me garantiu que era chantagem. Fiquei com ele mais uns meses até ele tomar o remédio e se sentir bem, agora não quero mais, ele anda nas minhas costas e não tem meta de vida, e agora disse que se eu terminar a vida dele não tem mais sentido e que vou “receber notícias”, dando a entender que iria cometer suicido. Nao tenho mais vida, vido ansiosa e chorando, meus pais se preocupam comigo e eu não consigo sair dessa por conta do medo e da culpa. Eu tenho 19 e ele 23, me ajuda por favor

    • Sugiro que você agende uma consulta com um psicólogo para falar mais profundamente sobre este caso. Certamente um psicólogo irá ajudá-la a entender e enfrentar essa situação delicada.

  5. muito bom seu site gostei muito do seu conteúdo.Vou passar mais vezes para ver as atualizações.abraço para vcs.

  6. estou passando isso com minha mãe, comecei um curso a 7 anos atras por indicação da minha irma mais velha.. não era o que eu queria, mas com a animação dela acabei aceitando so tinha 18 anos na época nunca tinha ido morar em outra cidade. com o tempo eu comecei a me sentir mal por estar fazendo esse curso, e não conseguia ir as aulas. comecei a pega DP das matérias, minha mãe me ligava falando que estava decepcionada e que ia fazer ela passar vergonha que tinha gasto muito dinheiro. e mesmo eu chorando e falando que tava me fazendo mal continuar. ela não me apoiou. todos os meus irmãos estão fazendo o curso que escolheu. só eu que passei por isso. hoje faço o curso que escolhi e não terminei a primeira faculdade, porem não tive coragem de contar para ela, com medo.

    • Obrigada por compartilhar o seu relato. Um psicólogo pode te ajudar a ressignificar esses sentimentos!

  7. Olá eu tenho uma filha de 13 anos , por conta desta pandemia ela só quer ficar dentro de casa . Não quer fazer nada de tarefa doméstica , dorme tarde acorda tarde e fica na internet praticamente o dia todo , quando eu falo que ela precisa fazer algo ela começa a falar que se odeia que a vida é um lixo que quer morrer .
    Ela quer ficar só falando com uma amiga e se for interrompida fica irritada , Chorra , falo que eu não entendo . E agora deu pra ficar se beliscando , se comporta assim quando é contrariada depois fica normal .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *