Newsletter
Assine Aqui

Chantagem emocional: como identificar e como lidar com ela

O que é chantagem emocional e como lidar com ela

Como saber se a chantagem emocional está ocorrendo e como lidar com ela

A chantagem emocional nem sempre é fácil de ser percebida. Isso porque o chantagista usa diversos recursos, inclusive de culpabilizar a vítima. Ela é usada para obrigar a outra pessoa a abdicar de suas decisões e até mesmo do seu bem-estar em função dos interesses do chantagista. Veja o que a psicologia tem a dizer sobre esse assunto.

Chantagem Emocional

Você convive com alguém que faz chantagem emocional? Ou já usou deste artifício para conseguir o que queria? Usar emoções – como pena ou medo – não é algo raro em relacionamentos, sejam eles de amizade, entre marido e mulher ou até mesmo entre pais e filhos. Independentemente do tipo de relacionamento, é importante saber identificar a chantagem para evitar ser manipulado.

Veja, neste texto, como reconhecer e lidar com chantagistas emocionais. Saiba também quando é hora de contar com apoio profissional de um psicólogo.

Como identificar um chantagista emocional

Um chantagista emocional, geralmente, é uma pessoa bastante inteligente. Ele consegue perceber os pontos fracos das pessoas com quem se relaciona e utiliza estas fraquezas para conseguir o que quer. Usa sentimentos como o medo, a pena e a baixa autoestima para manipular amigos, companheiros e familiares.

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

Para ilustrar um exemplo, vamos recorrer ao cinema. Você lembra do gato de botas no desenho Shrek e da expressão feita por ele quando queria manipular alguém? O personagem deitava a cabeça levemente para o lado, arregalava os olhos e segurava o chapéu entre as duas patas da frente. Também fazia uma expressão que dava pena em qualquer um! Este é um clássico exemplo de chantagem emocional.

Mas não é apenas por meio do choro ou da pena que o chantagista consegue o que quer. Ele pode usar outros artifícios, como a ameaça, para causar medo na outra pessoa. Em relacionamentos românticos, por exemplo, uma pessoa pode constantemente ameaçar deixar a outra para conseguir o que quer.

Para identificar um chantagista emocional, é preciso começar avaliando a relação como um todo: você se sente manipulado? Ou sente que faz muitas coisas que não gostaria? Este é um primeiro sinal. Depois, procure analisar situações específicas, comportamentos recorrentes da pessoa e frases repetidas com frequência. Então, responda: elas podem ser descritas como chantagem emocional?

Chantagem Emocional

Os tipos de chantagem emocional

Quem tem esse tipo de comportamento pode agir de duas maneiras: se fazer de vítima para sensibilizar o outro ou tentar mostrar seu poder para obter respeito e conseguir tudo aquilo que deseja.

Para saber se a pessoa sofre de algum tipo de chantagem emocional, separamos algumas dicas que ajudam a identificar o problema. Confira!

1. Relações Afetivas Compensatórias

A ideia de “dívida” é percebida aqui. As relações podem ser sentidas como desproporcionais, pesando apenas um lado da balança. Pela chantagem compensatória, há uma espécie de premiação, em que se faz uso de tipos de recompensas para chegar a um desejo de interesse.

2. Punições

As punições ocorrem com os comportamentos ameaçadores do tipo: “Se você não fizer o que eu quero, não falo mais com você”. A punição traz a ideia de culpa, no sentido de responsabilizar a pessoa por suas próprias ações.

3. Vitimizações

Na chantagem emocional é comum que haja a indução da culpa no outro, em tom de ameaça. O registro utilizado é muitas vezes o apelativo e o teatral, que rapidamente se desvanece assim que as necessidades são satisfeitas. Também é comum que haja distorções dos fatos, ou seja, quando o manipulador reage de forma a confundir a vítima.

Como lidar com a chantagem emocional

1. Aprenda a refletir sobre si mesmo e a situação

Valor Consulta Psicóloga Renata






Não quero informar nome ou e-mail





Você está sempre se desculpando por suas ações, mesmo quando sabe que não fez nada de errado? Acaba cedendo ao seu parceiro? Seu parceiro nunca aceita um não como resposta?

Todos esses são sinais de que você está sendo manipulado emocionalmente. O chantagista nem sempre usa violência, ameaça direta e intimidação para obter controle.

Muitas vezes, eles usam suas emoções de medo, culpa, dever e pena para conseguir o que querem. Analise seu relacionamento e pergunte-se se você cede aos desejos de seu parceiro por culpa ou dever. Mantenha um registro mental de quantas vezes você tem que fazer sacrifícios pelo seu parceiro e quantas vezes ele atende às suas necessidades.

2. Entenda as táticas do chantagista

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Entender como o chantagista ataca e manipula suas emoções para controlar suas ações é o primeiro passo para recuperar o controle. Chantagistas costumam usar uma tática que consiste em fomentar na vítima medo, sentimentos de obrigação e culpa para conseguir o que querem.

Tudo isso para que você tenha medo de irritá-lo ou desapontá-lo e assim se sentir obrigado a atender as exigências deles.

Da próxima vez que você for resistente aos pedidos do chantagista e acabar cedendo, procure reconhecer se ele tentou usar essas técnicas. Se for difícil, tente se observar como se fosse uma pessoa de fora. Isso ajuda muito a enxergar o padrão de comportamento de um chantagista.

3. Aprenda a dizer não

As pessoas que lutam para dizer “não” são geralmente aquelas que se encontram presas em situações indesejáveis. Se você quer pôr um fim à chantagem emocional, então você tem que aprender a dizer “não”.

Aprenda a se sentir confortável com a palavra “não”. Se precisar, ensaie sozinho. Diga simplesmente “não” ao invés de “eu não posso”. Isso é mais eficaz e ajuda mais a resistir à chantagem emocional.

4. Estabeleça Limites

Essa, talvez, seja a dica mais importante de todas: estabeleça limites. Quando suas prioridades pessoais se tornam mais importantes para você do que agradar a outras pessoas, a chantagem emocional perde a força.

Ao estabelecer seus limites, você cria o seu espaço e impede que pessoas o invadam. Pense em seus desejos, necessidades e objetivos na vida. Quando o chantagista estiver fazendo uma solicitação que o deixe desconfortável, pergunte-se se atender a essa demanda exige comprometer algumas dessas prioridades. Tenha em mente que, embora você ame muito o seu parceiro, primeiro você precisa cuidar do seu próprio bem-estar.

Nem todo mundo consegue perceber uma chantagem emocional. Isso por que, ou ela já está ocorrendo há algum tempo, ou a pessoa já tem uma vaga noção prévia do manipulador, que em alguma situação, alguém a avisou dos cuidados a tomar.

Portanto, é essencial, tanto para a pessoa quanto para as demais próximas ao seu círculo, conhecerem estes aspectos citados. Lembrando que a chantagem emocional pode acontecer em qualquer lugar, dentro de casa, no ambiente de trabalho e na rua.

Por isso, é muito importante a pessoa se garantir procurando uma ajuda profissional. Também se assegure que a melhor forma de evitar situações como essas é conquistar o respeito e a confiança pelas boas qualidades que a pessoa possui, mas não por ameaça, pena ou obrigação.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Insegurança Emocional

    Insegurança Emocional
    A insegurança emocional é geralmente definida por psicólogos como uma sensação de desconforto que é desencadeada por acreditar ser inútil, não amado ou não bom o suficiente.
  • Como lidar com a pressão?

    Lidar com a pressão
    Seja no trabalho, em casa, no relacionamento ou com a família, estamos sempre sujeitos a sofrer com pressões psicológicas. Saiba como lidar com elas
  • Como conviver com uma pessoa controladora

    Conviver com uma pessoa controladora
    Pessoas controladoras são fáceis de identificar. Elas necessitam de outras para agir desta forma, para que seu domínio sobre elas faça algum sentido. Para o psicólogo, entender o mecanismo mental de uma pessoa controladora é fundamental afim de estabelecer um diagnóstico preciso.

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana

A psicóloga é CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *