Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Guia completo sobre relacionamento entre pais e filhos

Guia completo sobre relacionamento entre pais e filhos

Criar um bom relacionamento entre pais e filhos é fruto de uma série de atitudes positivas. Veja, no guia a seguir, várias maneiras de como fazer isso.

Quando se trata da vida familiar, todos se esforçam para entender como o relacionamento entre pais e filhos deve ser ideal. Mas, segundo apontam os psicólogos, não é uma tarefa tão fácil.

É importante saber que o relacionamento entre pais e filhos é uma via de mão dupla, isto é, trata-se de uma construção permanente da parceria entre pais e filhos. 

As relações pais-filhos se desenvolvem ao longo do tempo, mutuamente influenciadas pelas características da criança, dos pais e pelos contextos em que as famílias operam.

Esses fatores se misturam de formas exclusivas e criam uma diversidade nas qualidades desses relacionamentos.

Sabemos que o papel como pais pode ser algo complexo, em termos de desenvolvimento infantil. Mas, o que exatamente se pode fazer para criar filhos psicologicamente e emocionalmente saudáveis ​​ou, pelo menos, minimizar o impacto de transtornos mentais no futuro?

Obviamente, a resposta é complexa. É o que veremos neste Guia completo sobre relacionamento entre pais e filhos!

Conhecendo o equilíbrio entre pais e filhos

Quando os pais desenvolvem habilidades parentais eficazes, eles podem tomar a iniciativa de preencher a lacuna das gerações passadas.

Quando começam a entender esse equilíbrio sobre limites, onde incentivar e onde desencorajar, os filhos podem conseguir desenvolver melhor suas aptidões naturais. Quando não se permitem observar estas questões, a distância entre os dois se desenvolve.

O relacionamento entre pais e filhos é frequentemente desejado como duradouro e significativo para a vida de ambos. Este guia explicará os diferentes tipos de relacionamentos entre pais e filhos e como eles afetam o desenvolvimento. 

Valor Consulta Psicóloga Vânia






Não quero informar nome ou e-mail





Hoje, ser pai é um dos momentos mais gratificantes que jamais teremos, porém, não sem desafios.

A vida familiar moderna pode ser também estressante e, com várias pressões sociais, sobre as famílias, e por isso, nem sempre é fácil.

Os pais querem o melhor para seus filhos e um bom relacionamento entre eles pode ajudar a levar a melhores resultados para os filhos à frente.

Por que é importante um relacionamento positivo entre pais e filhos? 

A relação entre pais e filhos é aquela que deve nutrir o desenvolvimento pleno, ou seja, físico, emocional, psicológico e social da criança. Esse relacionamento estabelece as bases para a personalidade da criança, suas escolhas na vida e no seu comportamento em geral. 

E desses benefícios, também se incluem:

  • Crianças crescem com um apego seguro e saudável, terão mais chances de desenvolver relacionamentos felizes e contentes com os outros em sua vida;
  • Um relacionamento seguro, aprenderá a regular as emoções sob estresse e em situações difíceis;
  • Promove o desenvolvimento mental, linguístico e emocional;
  • Ajuda a exibir comportamentos sociais mais confiantes;
  • Envolvimento saudável e com intervenções no dia-a-dia constituem a base para habilidades sociais;
  • Melhor desenvolvimento social, emocional, cognitivo e motivacional saudável, com fortes habilidades de resolução de problemas.

Parece haver um modelo único para todos os pais, no entanto, seguir algumas dicas positivas de profissionais pode ajudar quando se trata do relacionamento com os filhos.

Interações afetuosas e amorosas

Tratar de todas as interações como uma oportunidade de se conectar com os filhos, sendo mais calorosos em suas expressões, fazendo contatos visuais, sorrindo e incentivando a interação. 

Estabelecendo limites, regras e consequências 

As crianças precisam de estrutura e orientações, por isso, conversar com elas sobre o que se espera delas é certificar-se de que elas entendam todos os processos. 

Ouvir e simpatizar com os filhos

Reconhecer os sentimentos dos filhos, mostrar a eles que os entende e assegurar que os pais estão lá para ajudá-los, sempre que houver problemas.

Solução de problemas

Ajudar os filhos a resolver problemas sempre é bem-vindo. Ser um bom modelo e mostrar a eles como se comportar com suas próprias ações.

Quando se trabalha com eles para encontrar soluções, eles aprendem a lidar com as dificuldades de maneira adequada.

Fortalecendo o relacionamento entre pais e filhos

A formação de uma conexão com os filhos é importante para o desenvolvimento de um forte relacionamento.

Aqui estão algumas dicas para ajudar a fortalecer esse relacionamento:

Diga aos seus filhos que você os ama

É claro que você ama seus filhos, mas, mesmo assim, diga todos os dias, independentemente da idade deles. Um simples “eu te amo” pode fazer muita diferença para fortalecer o relacionamento.

Brinquem juntos 

Brincar é fundamental para o desenvolvimento, pois as crianças desenvolvem muitas habilidades através do poder do brincar. Além de ser divertido e ajudá-lo no seu relacionamento, também habilita a linguagem, emoções e criatividade.

Demonstrar boas habilidades iniciando atividades interativas, como jogar jogos de tabuleiro, curtindo atividades ao ar livre ou simplesmente conversando com os filhos é uma forma de aproveitar ao máximo o tempo que se tem juntos.

Esteja disponível

Reserve um tempo para conversar com seus filhos sem distrações, até 10 minutos por dia, que podem fazer uma grande diferença no estabelecimento de bons hábitos de comunicação. Desligue a TV, guarde a tecnologia e passe algum tempo juntos.

Comam refeições juntos

Comer juntos em família é preparar o palco para conversas. Não incentive celulares na mesa e desfrute da companhia um do outro.

Ouça e simpatize

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

A conexão começa com a escuta. Tente e veja as coisas da perspectiva de seus filhos e promova o respeito mútuo. Alguns conflitos são inevitáveis ​​e normais.

E, às vezes, eles precisam saber o que fizeram de errado e como consertar as coisas.

Mas sempre é bom procurar oportunidades para reparar a relação e compartilhar bons momentos após o término do conflito.

Mostre bom-senso e cumpra suas regras

Trata-se de um dever dos pais ensinar a seus filhos a diferença entre o certo e o errado. E não precisa apenas ensinar essas lições, mas também seguir essas regras. Haverá momentos em que se dirá não aos filhos e falará sério.

Da mesma forma, haverá outros momentos em que se os pais cometeram erros, poderão mudar de ideia. Ser claro ao dizer: “Eu estava errado” é pedagógico. 

Mantenha o controle das emoções

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

Se perder a calma na frente dos filhos, eles podem ficar com medo. Se está discutindo com outra pessoa, não demonstre comportamento irado na presença dos filhos.

Sempre que se perde o controle e grita com alguém, está mostrando aos filhos que é assim que as pessoas reagem quando as coisas ficam difíceis. Mostrar a eles o que é a inteligência emocional é outra maneira de modelar o comportamento saudável.

Não seria ótimo se todos pudessem se especializar em habilidades parentais? Os pais recebem um manual de instruções pronto que dizem: “Veja como é feito”. Porém, esta escola não é mágica e dependendo de cada caso, as coisas podem ser mais complexas.

Infelizmente, não existe mágica em se tratando de relações entre pais e filhos. O tempo que se tem com os filhos, hoje em dia, é precioso. 

Problemas e consequências

Da mesma forma como existem grandes benefícios da criação efetiva de pais para o desenvolvimento dos filhos em circunstâncias normais, também há certos fatores de risco nos relacionamentos. Os processos de relacionamento podem depender de onde o risco reside. 

Na criança, por exemplo, na incapacidade do desenvolvimento individual, prematuridade, problemas de comportamento, e nos pais, psicopatologia, dificuldades econômicas, baixa autoestima, etc. 

Ainda assim, é possível que se desenvolva, como os problemas citados de desenvolvimento, diagnósticos de TDAH e outros desencadeamentos.

Na verdade, filhos com atrasos no desenvolvimento são mais propensas a ter problemas comportamentais. E a extensão desses problemas comportamentais contribui fortemente para o estresse dos pais.

Por isso, a emoção, em todas as suas facetas, desempenha um papel importante no desenvolvimento e na trajetória das relações entre pais e filhos. A sintonização é um fator importante nos relacionamentos porque envolve padrões dinâmicos de entendimentos e interações sensíveis. 

Não desista!

Conclusão

Os relacionamentos entre pais e filhos têm seus altos e baixos. Se passar por momentos difíceis, lembre-se de continuar construindo (e reparando) a relação. Pequenos passos como esses, são grandes atitudes que ajudarão a manter o relacionamento de que ambos precisam.

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Lembre-se também de que nenhum dos pais é perfeito. É normal lutar, adivinhar a si mesmo e se preocupar com o desempenho que se está tendo no trabalho difícil de serem pais. Mas, também é bom lembrar que os filhos são inerentemente resistentes. Na verdade, não precisam de pais perfeitos para serem saudáveis, felizes e bem ajustados. 

Assim, seguindo este guia, é possível entender os aspectos psicológicos e emocionais dos pais, porque é algo que quase a ninguém é ensinado. Portanto, certifique-se de encontrar um pouco de tempo para refletir sobre os valores parentais. 

Buscar a ajuda de um psicólogo especialista em atendimentos familiares também é uma excelente alternativa para pais que não estejam conseguindo obter resultados positivos no desempenho com os filhos.

Através de um processo terapêutico, o psicólogo poderá compreender todos os aspectos do convívio familiar e pontuar exatamente quais pontos podem ser melhorados e desenvolvidos.

Gostou do nosso guia sobre relacionamentos entre pais e filhos? Assine a nossa newsletter e receba ainda mais dicas como essa.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana

CRP 106524/06. A psicóloga é CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *