Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Quais as diferenças e impactos das amizades online para as presenciais

Quais as diferenças e impactos das amizades online para as presenciais

Cada vez mais estamos criando laços de amizade com muitas pessoas, de forma digital, sem as encontrarmos no mundo físico. Entenda os impactos disso.

Muitos tentamos solidificar as conexões com nossas redes de suporte enquanto navegávamos em nosso próprio bloqueio pessoal.

Alguns de nós provavelmente também se voltou para o vasto conjunto de opções de suporte online, pois, segundo psicólogos, muitos sentiram a necessidade de criar uma rede de segurança mais ampla de opções de suporte social e emocional

Quando nos deparamos com uma crise, que facilmente pode desencadear sintomas de ansiedade, uma de nossas primeiras respostas pode ser procurar nosso apoio (ou ainda, nossos amigos). E, também, nas redes sociais.

É da natureza humana criar e confiar em uma rede social e, com a Internet, conseguimos falar com pessoas de todo o mundo e compartilhar nossas experiências nos últimos meses.

Alguns desses relacionamentos podem ter aumentado devido à situação de crise em que nos encontramos. E até já estamos começando a nos acostumar com as novas rotinas e acordos de trabalho em que estamos entrando.

Mas será que há diferenças entre uma amizade tradicional (cara a cara) e a online? Há consequências? Acompanhe o texto e saiba mais.

O que é uma amizade?

Para qualquer relacionamento contar como amizade, vários fatores devem estar presentes. Isso inclui afinidade mútua, respeito mútuo e reciprocidade. 

O objetivo mais básico de uma amizade é fornecer apoio, semelhante às relações familiares nas melhores circunstâncias. No entanto, as amizades são únicas, pois são relacionamentos totalmente voluntários — você não pode forçar uma pessoa a se envolver com você.

Por que uma pessoa nos atrai como amigo?

Os três “fatores motivadores” mais comuns para o desenvolvimento da amizade incluem interesses, atividades ou proximidade em comum.

No entanto, também tendemos a medir subconscientemente o potencial “valor” ou “adequação” de um novo amigo por coisas como: aparência, status, valores e semelhança com nós mesmos. 

Nossas vidas sociais cara a cara tendem a ser mais impactadas por esses fatores do que nossas vidas online.

Geralmente, é muito fácil criar uma rede de suporte online por meio de caminhos formais e informais. Esteja você procurando conselhos sobre um tópico específico ou respondendo às postagens de outras pessoas ou àquelas que respondem às suas próprias postagens nas mídias sociais

Em um ambiente online, normalmente procuramos pessoas que compartilhem nossos hobbies, interesses ou experiências. Queremos nos conectar com pessoas que refletem nossas paixões ou sentimentos sobre assuntos que valorizamos, como questões sociais, políticas ou culturais.

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Letícia






Não quero informar nome ou e-mail





Também gostamos de nos conectar com aqueles que estão passando pelos eventos que estamos, como mães que recém tiveram filhos, pessoas que estão estudando culinária etc. 

Também nos conectamos através de hobbies, como companheiros de pesca ou apaixonados por filmes, por exemplo. 

Os desafios pessoais e de saúde é outro fator que nos levam a alcançar aqueles que enfrentam coisas semelhantes, como pessoas que desejam abandonar algum vício, grupos de apoio específicos para doenças etc.

Como uma pessoa “online” nos atraí

Embora poucos de nós realmente nos encontremos com amigos online no mundo físico, há menos preocupações sobre “como os outros nos veem” e mais sobre o que eles significam para nós e o que ganhamos com o relacionamento. 

Além disso, quanto mais tempo gastamos com alguém, maior a probabilidade de começarmos a gostar dessa pessoa e a sentir conexão. Se visitarmos um grupo de suporte online ou um grupo de bate-papo de maneira regular e consistente, maior a probabilidade de começarmos a ver os membros como “amigos”. 

Segredos são mais facilmente compartilhados online?

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

Outro benefício dos amigos online é a liberdade que sentimos em compartilhar informações com aqueles que dificilmente encontraremos pessoalmente. Isso, pois, não tememos vergonha posterior ou esse sentimento de “constrangimento retroativo”. 

É como a disposição de compartilhar mais informações pessoais com outras pessoas em elevadores paralisados ​​ou em amizades passageiras que surgem conhecemos em uma viagem. 

Há um maior senso de anonimato e menos preocupação com “o que essa pessoa pensará de mim?”. É improvável que vejamos essa pessoa com frequência, portanto não seremos lembrados de nossa vulnerabilidade e revelações pessoais. 

Nossas “confissões” são limitadas a um espaço que pode ser contido e compartilhadas com pessoas com as quais realmente nunca mais precisamos nos envolver. Para algumas pessoas isso acaba gerando menos ansiedade, e a conversa acaba fluindo melhor.

“Amigos de pandemia” podem desaparecer quando os medos pandêmicos desaparecem

Enquanto algumas amizades online se aprofundam com o tempo e perduram por décadas, é preciso haver mais no relacionamento do que apenas uma preferência ou experiência compartilhada. 

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Amizades que florescem exigem investimento de tempo, energia e apoio. O aspecto mais importante da longevidade da amizade tem a ver com a capacidade do relacionamento de lidar com a natureza dinâmica dos indivíduos. 

As pessoas não são estáticas — estamos mudando e desenvolvendo a cada dia. Se uma amizade é muito frágil ou se baseia em uma única semelhança compartilhada, é improvável que tenha profundidade e resiliência para prosperar à medida que cada pessoa se move pela vida. 

Todos temos amigos de diferentes estágios de nossas vidas. Vê-los pode nos levar a nossa mente de volta àquele momento em que sua presença era tão valorizada. Mas, se não tivermos conexões o suficiente, a amizade não irá perdurar.

Seremos cortados por nossos novos amigos online no mundo real?

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Quando estamos apenas engajados em conexões online, estamos focados nas semelhanças entre nós e os outros. No entanto, quando pensamos em mudar para um relacionamento cara a cara, podemos nos tornar profundamente conscientes das diferenças entre nós. E de nossos amigos online.

Não apenas a profundidade da conexão é importante. Precisamos testar a vontade de deixar a parte de nós mesmos que compartilhamos em “pseudo-anonimato” do online “aparecer” em nossas vidas reais. 

Se o vínculo for construído com base no amor a um destino de viagem, podemos planejar um destino. Isso pode se tornar uma peregrinação anual ou a experiência pode nos levar a perceber que um encontro presencial pode ser suficiente para toda a vida.

Outro aspecto da mudança de amizades online para o mundo real é que, quando compartilhamos online, fazemos isso no conforto e na privacidade de nossas próprias casas. Isso traz menos insegurança, principalmente às pessoas mais tímidas.

Estamos controlando o público, o cenário e nossas comunicações. Quando construímos amizades em ambientes cara a cara, estamos perdendo qualquer senso de anonimato e sendo “expostos”. E isso de uma maneira que algumas conexões online não conseguem sobreviver, por qualquer motivo.

Em resumo, todas as amizades serão relacionamentos voluntários. Não podemos forçar ninguém a ser nossos amigos. É importante lembrar que algumas amizades são realmente reflexos de quem éramos em um determinado momento de nossas vidas.

E isso vale também para nossos amigos digitais. É preciso mais conexão, profundidade e desejo de compartilhar para que a amizade possa perdurar.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Filla Brotto

Thaiana é psicóloga e CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Thaiana Brotto é registrada no Conselho Regional de Psicologia sob o número 06/106524

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *