Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Transtorno bipolar: o que é, sintomas e outras mudanças de humor

Transtorno bipolar ou apenas mudanças de humor?

TRANSTORNO BIPOLAR OU APENAS MUDANÇAS DE HUMOR?

Para identificar o transtorno bipolar, geralmente, faz-se necessário o auxílio de um psicólogo.Isso também é fundamental para que possa ser tratado adequadamente.

O que é o Transtorno Bipolar?

O transtorno bipolar é uma alteração mental grave em que a pessoa é acometida de oscilações de humor, que podem variar desde uma tristeza profunda e depressão, até manias e euforias extremas.

Todos nós temos nossos altos e baixos, mas com o transtorno bipolar esses altos e baixos são muito mais intensos, atrapalhando a qualidade de vida de quem é acometido.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

O transtorno bipolar além de provocar mudanças sérias no humor, também provoca mudanças de energia, pensamento e comportamento, assim, o paciente oscila entre episódios de mania (extrema euforia) e de hipomania ou depressão.

Por exemplo, durante um episódio de euforia (mania) você pode deixar seu trabalho impulsivamente, gastar quantias enormes de dinheiro ou se sentir completamente descansado depois de dormir apenas duas horas.

Já durante um episódio depressivo, você pode se sentir cansado demais para sair da cama, cheio de auto aversão e desesperança.

E, ao contrário do que ocorre com as mudanças entre bom-humor ou mau-humor, os ciclos do transtorno bipolar duram dias, semanas ou até meses.

Por ser um transtorno considerado grave, pode prejudicar o trabalho, desempenho escolar, e até mesmo os relacionamentos pessoais.

Embora seja tratável, muitas pessoas não reconhecem os sinais de alerta e, assim, deixam de receber ajuda adequada.

Como o transtorno bipolar tende a piorar sem o tratamento adequado, é importante saber como são os sintomas, identifica-los e buscar auxílio profissional.

As causas desse transtorno ainda não são completamente compreendidas, mas em muitos casos parecem ser hereditárias.

Qual é o seu nível de:

ANSIEDADE
ESTRESSE
DEPRESSÃO
FAZER O TESTE GRATUITO

Sintomas do Transtorno Bipolar

Geralmente, o primeiro episódio maníaco ou depressivo de transtorno bipolar ocorre na adolescência ou no início da idade adulta, mas não é necessariamente uma regra.

Os primeiros sintomas podem ser sutis e confusos. Entretanto, com um tratamento psicológico adequado e apoio, é possível levar a vida normalmente.

O transtorno bipolar inclui vários sintomas e sua intensidade varia de pessoa para pessoa, o que também dificulta o diagnóstico correto.

Para facilitar sua identificação, os terapeutas dividem esse transtorno entre tipo 1 e tipo 2.

Um indivíduo com transtorno bipolar tipo 1 apresenta: períodos de mania que duram pelo menos sete dias, mas geralmente semanas ou meses, que podem alternar ou não com períodos de depressão.

E pelo menos um episódio maníaco ou hipomaníaco é necessário para fazer um diagnóstico de transtorno bipolar.

Já o transtorno bipolar tipo 2 é caracterizado por depressão crônica, pontuada por períodos de hipomania:  um período com semelhanças com mania, mas menos intenso, que por definição, não causa tantos problemas e tem duração de, pelo menos, quatro dias.

Episódios de Mania

De modo geral, os episódios de mania do transtorno bipolar podem incluir:

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Letícia






Não quero informar nome ou e-mail





  • Sentir-se excepcionalmente otimista;
  • Crenças grandiosas e irrealistas sobre suas habilidades ou poderes;
  • Dormir muito pouco, mas sentir-se extremamente revigorado;
  • Falar tão rapidamente que os outros não conseguem acompanhar;
  • Pensamentos descontrolados; saltando rapidamente de uma ideia para outra;
  • Extremamente distraído, incapaz de se concentrar;
  • Impulsividade;
  • Imprudência;
  • Delírios e alucinações (em casos mais graves).

Episódios de Depressão

Enquanto que os episódios de depressão no transtorno bipolar incluem:

  • Sentir-se sem esperança, triste ou vazio;
  • Irritabilidade;
  • Incapacidade de sentir prazer;
  • Fadiga ou perda de energia;
  • Lentidão física e mental;
  • Falta ou aumento de apetite;
  • Problemas para dormir;
  • Problemas de concentração e memória;
  • Sentimentos de inutilidade ou culpa;
  • Pensamentos de morte ou ideações suicidas.

Com tantos sintomas a ser considerados, podemos notar que o transtorno bipolar vai muito além de mudanças de humor, não é mesmo?

Dicas para mau humor

Tratamento para o Transtorno Bipolar

Se você identificar os sintomas do transtorno em si mesmo ou em outra pessoa, não espere para obter ajuda.

Ou se você está relutante em procurar tratamento porque gosta da maneira como se sente quando está maníaco, lembre-se de que a energia e a euforia têm um preço.

Lembre-se que mania e hipomania muitas vezes se tornam destrutivas, ferindo emocionalmente você e as pessoas ao seu redor.

O transtorno bipolar requer tratamento a longo prazo por se tratar de uma condição crônica, e é importante continuar a terapia mesmo quando estiver se sentindo melhor.

Nesse sentindo, a maioria das pessoas com transtorno bipolar precisam de medicação para prevenir novos episódios e permanecer livre de sintomas.

No entanto, há mais no tratamento do que medicação. Medicação por si só não é o suficiente para controlar totalmente os sintomas do transtorno, necessitando, portanto, do acompanhamento de um psicólogo.

A estratégia de tratamento mais eficaz para o transtorno bipolar envolve uma combinação entre medicação (com prescrição de um médico), terapia, mudanças no estilo de vida e apoio social.

Lembre-se de que você não está sozinho (a), procure o amparo especializado que só um psicólogo preparado poderá te dar.

Mas, e quando o que você está sentindo é apenas uma mudança de humor comum?

O transtorno bipolar é uma doença que precisa do acompanhamento de profissionais capacitados para um tratamento adequado. Por isso, o transtorno bipolar se difere fortemente de apenas algumas mudanças de humor que podem acontecer em nosso cotidiano.

As mudanças de humor podem surgir por causas variadas e, no geral, passam rapidamente. Somente é necessária atenção quando estas ocorrem por períodos prolongados, prejudicando intensamente o dia-a-dia.

Se o que você sente neste momento são apenas algumas mudanças comuns de humor, vale conferir as dicas abaixo para lidar com elas de maneira simples.

Transtorno afetivo sazonal

10 dicas que ajudam a combater o mau humor

Às vezes, uma noite mal dormida ou algum problema no trabalho faz com que a pessoa acorde de mau humor.

O segredo é saber responder a seguinte pergunta: como fazer para que isso não comprometa o dia todo e atinja outras pessoas?

Existem algumas dicas para combater o mau humor.

No entanto, quando ele se tornar persistente, o ideal é consultar um psicólogo para descobrir o que pode estar acontecendo e, assim, tratar a raiz do problema.

Quando você acorda mal-humorado (a), há duas alternativas: levar isso para o resto do dia, sabendo que não será bom para ninguém que está ao seu redor (e nem para você mesmo) ou buscar algumas atitudes para melhorar o humor e salvar o seu dia.

Vamos às dicas!

  1. Ria de si mesmo e não leve tudo tão a sério! Lógico que existem momentos que você precisa ter seriedade para conduzir certas situações, mas um pouco de alegria torna o seu dia mais leve.
  2. Evite o “contágio”! Isso mesmo: o mau humor muitas vezes parece ser contagioso. O melhor a fazer é afastar-se de pessoas negativas e que só reclamam. Cerque-se de gente alegre, positiva e com as quais você tem prazer em estar.
  3. Saia da rotina! Tire uma horinha por semana para fazer algo que você gosta, bater um papo com alguns amigos (bem-humorados, de preferência), por exemplo, ajuda a aliviar as tensões do cotidiano e estimula a rir um pouco.
  4. Exercícios são ótimos para manter o bom humor! Pratique alguma atividade que gosta, nem que seja só uma caminhada. A atividade física libera endorfina e vai fazer bem para o seu corpo e para a mente.
  5. Alegre-se na simplicidade! Assista a uma boa comédia, dance ouvindo o rádio do carro, cante no chuveiro, tome um sorvete. Coisas simples podem tornar o seu dia um pouco mais alegre.
  6. O problema é o trabalho? Tente buscar uma solução para o que está te incomodando, mas reserve também um tempo para você. Isso o deixará mais forte para lidar com as dificuldades.
  7. Ative lembranças de conquistas alcançadas após passar por momentos difíceis. Essas memórias vão mostrar que você consegue vencer e vão lhe deixar mais calmo e relaxado.
  8. Ajude alguém sendo um voluntário em algum programa. Fazer o bem aos outros é um poderoso antídoto contra o mau humor e faz com que a pessoa se sinta útil e feliz.
  9. Deixe a dieta um pouco de lado e coma um chocolate. O chocolate meio amargo, por exemplo, estimula a produção de endorfinas e contém serotonina, melhorando o humor e espantando a depressão.
  10. Coloque o mau humor para fora! É simples. Por 15 minutos, esbraveje num lugar que ninguém veja. Grite e solte sua raiva em um local fechado. Depois desses 15 minutos, o seu mau humor vai embora e você poderá se sentir bem novamente.

Além dessas, existem muitas outras dicas de como combater o mau humor. Você deve identificar o que lhe traz alegria e relaxamento. Porém, quando nada disso funciona, é importante pensar na possibilidade de buscar ajuda de um psicólogo.

Quando acordar de mau humor se torna rotina e você não consegue se livrar desta situação ao longo dos dias, pode haver uma raiz emocional mais profunda neste problema que você não está conseguindo enxergar.

A consulta com um psicólogo poderá ajudar a esclarecer o que está lhe causando o mau humor contínuo.

Através da terapia, o psicólogo poderá identificar emoções, pensamentos e comportamentos que estão levando a este sentimento.

Outros tipos de alterações de humor não tão conhecidas…

Você já ouviu falar no Transtorno Afetivo Sazonal?

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

O transtorno afetivo sazonal é o humor alterado em épocas do ano. Na proximidade de estações com menos luz como o outono ou inverno, algumas pessoas sentem como se perdessem sua energia e potencialidade.

O humor se altera, e elas se tornam mais irritáveis. Sintomas de ansiedade ou depressão parecem ganhar espaço.

O Transtorno Afetivo Sazonal (TAS) é uma condição diagnosticada com sintomas depressivos relacionados às mudanças sazonais, principalmente do outono e do inverno.

Assim, o TAS é considerado como um tipo de depressão que tem data aproximada de início e término e acontece com periodicidade em todos os anos.

No entanto, com menor frequência, há pessoas que mostram o padrão oposto. Ou seja, apresentam sintomas de depressão na primavera e no verão.

Em alguns estudos realizados, por exemplo, levantou-se uma hipótese. O transtorno afetivo sazonal pode estar associado a alterações do ciclo circadiano devido às mudanças de estação.

Não ignore esse sentimento que você percebe sentir todos os anos. Não o considere como apenas um caso simples de “tristeza de inverno” ou como uma crise momentânea que deve lidar sozinho.

Lidando com o Transtorno Afetivo Sazonal

Como vimos anteriormente, o Transtorno Afetivo Sazonal é uma alteração do estado afetivo causado por mudanças sazonais. É mais comum ainda em pessoas que moram em países com inverno mais longo.

Mas de que forma ela se manifesta e como lidar com isso?

Os principais sintomas são:

  • Tristeza;
  • Ansiedade;
  • Sentimento de depressão;
  • Perda de interesse nas coisas que gosta;
  • Irritabilidade;
  • Cansaço mental;
  • Aumento ou falta de apetite;
  • Aumento do sono;
  • Insatisfação sexual;
  • Dificuldades de relacionamento;
  • Pensamentos suicidas;
  • Sentimento de culpa.

Existe ainda o caso de que, para algumas pessoas que possuem o diagnóstico de transtorno bipolar, tanto a primavera quanto o verão podem causar sintomas de mania ou hipomania. E, no caso do outono e do inverno, elas podem apresentar períodos de depressão.

Tratamento para o Transtorno Afetivo Sazonal

O tratamento para o Transtorno Afetivo Sazonal é bastante semelhante ao de outras formas de depressão.

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

No caso da terapia, uma das técnicas mais utilizadas são os usos de tipos de lâmpadas especiais, chamada de fototerapia, que emitem luzes que imitam o sol.

Mas lembre-se, apenas o psicólogo pode recomendar o tratamento. Não faça nada sem comunicá-lo.

Do ponto de vista, em relação ao estilo de vida, recomenda-se aumentar a prática de atividades físicas, evitar o consumo excessivo de cafeína, buscar uma dieta mais saudável e passar mais tempo ao ar livre.

O Transtorno Afetivo Sazonal existe e pode ser tratado. É normal sentir-se triste por alguns dias. Mas, caso você comece a perceber que a tristeza sempre ocorre religiosamente nos mesmos períodos busque ajuda de um psicólogo.

A fototerapia não é a única terapia para o Transtorno Afetivo Sazonal. Existem também outros tratamentos, como nos casos de depressão.

Você pode consultar um profissional da área da saúde mental que poderá orientá-lo a superar este transtorno.

O que achou desse conteúdo? Compartilhe conosco a sua opinião ou entre em contato! E aproveite para conhecer nosso artigo sobre Síndrome de de Burnout

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Filla Brotto

Thaiana é psicóloga e CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Thaiana Brotto é registrada no Conselho Regional de Psicologia sob o número 06/106524

4 comentários em “Transtorno bipolar: o que é, sintomas e outras mudanças de humor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *