Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Pessoas negativas: como conviver com elas?

Pessoas negativas: como conviver com elas?

Conviver com pessoas negativas pode ser um pouco complexo. A negatividade alheia pode querer nos dominar e estimular um estado de humor ruim pelo restante da semana – ou meses, quando a pessoa negativa é alguém próximo.

Psicólogos afirmam que é possível ter uma boa convivência com pessoas negativas. Para isso, contudo, é preciso saber impor limites pessoais e ter inteligência emocional.

Por que algumas pessoas são negativas?

A negatividade pode ser descrita como uma tendência a ser cético, desanimado, irritadiço e desagradável. É a atitude de quem sempre espera pelo pior, independentemente da situação.

A maioria das pessoas negativas passou por um acontecimento ruim que as levou a desenvolver uma mentalidade pessimista. Por exemplo, uma pessoa que sofreu uma decepção amorosa pode deixar de acreditar no amor e ver os relacionamentos sob uma ótica negativa.

Quando encontra alguém por quem se sente atraída, ela não consegue se afastar dessas crenças e acaba sabotando o relacionamento ou se autossabotando antes mesmo que uma relação possa começar.

A partir de então, ela adquire uma série de hábitos compartilhados pelas pessoas negativas, como reclamar, fazer comparações, sofrer por antecedência, não tomar atitudes e responsabilizar os outros por seus erros e infelicidade.

Já outras pessoas foram expostas a uma carga grande de negatividade na infância e adolescência. Por falta referências positivas em sua vida, se tornaram adultos igualmente negativos.

Mesmo que tenham noção de que são mais pessimistas que os demais, elas não conseguem quebrar padrões de comportamento e hábitos que colaboram para o pessimismo.

Isso acontece porque normalmente essas pessoas se cercam de coisas ruins (pessoas tóxicas, notícias trágicas, atitudes maldosas, etc) e esses elementos exercem uma influência constante em seu modo de ver a vida.

Logo, passam anos fazendo as piores interpretações de acontecimentos, pessoas, conselhos, sentimentos e até de seus próprios pensamentos. Essa maneira de viver é prejudicial tanto para as pessoas negativas quanto para quem as cercam.

Características da negatividade

Pessoas negativas costumam agir de modo semelhante. Muitas atitudes não são difíceis de perceber, pois normalmente causam incômodo. Assim como a alegria e gentileza são contagiantes, a tristeza, raiva e insatisfação também são. É por isso que ficamos incomodados ao conviver com uma pessoa negativa.

Veja abaixo alguns traços de pessoas negativas:

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Juliana






Não quero informar nome ou e-mail





  • Reclamações frequentes;
  • Querer resolver o impossível para se distrair de problemas de fácil resolução;
  • Desistir de suas ambições quando encontra obstáculos;
  • Levar as coisas muito a sério ou não se importar o bastante;
  • Fazer comparações;
  • Ser hostil com as pessoas;
  • Desprezar a si mesmo ou aos outros;
  • Se frustrar rapidamente com empecilhos;
  • Falta de iniciativa;
  • Expressar dores emocionais para buscar atenção; e
  • Dizer ‘não’ para tudo.

Como ser negativo prejudica a saúde mental?

Pessoas negativas não gostam delas mesmas, por isso, possuem dificuldade para gostar dos outros. Elas vivem na defensiva, evitam se arriscar e culpam terceiros por seus problemas e fracassos.

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

O conjunto dessas atitudes incentiva emoções e pensamentos desagradáveis. Em vez de ficar animada com uma novidade bacana ou se preparar para uma ocasião que deseja muito, a pessoa negativa pensa não ser merecedora e acredita que algo ruim acontecerá com ela antes que possa aproveitar o que é bom.

Ela não se dá uma chance para ser feliz nem reconhecer as suas qualidades, mesmo que oportunidades boas estejam chegando até ela.

Viver assim é nocivo para a saúde mental. Junto com a mentalidade negativa, vem o estresse e a ansiedade, os quais podem se transformar em depressão ou doenças psicossomáticas eventualmente.

Embora tenha sonhos e objetivos, a pessoa negativa acaba afastando o caminho para chegar até eles sem perceber. Por exemplo, seu chefe pode não valorizá-la como profissional porque ela não dá tudo de si no trabalho. Da mesma forma, seu parceiro pode interpretar sua postura pessimista como desinteresse ou concluir que ela é uma pessoa difícil.

A negatividade faz com que as pessoas levem vidas insatisfatórias e desinteressantes. 

É normal ter problemas em alguma área da vida de vez em quando ou passar por uma crise, mesmo que não seja culpa sua. Porém, não devemos nos entregar para as emoções negativas que decorrem dessas situações.

Como conviver com pessoas negativas?

Se você estiver em uma sintonia semelhante à das pessoas negativas, você pode se deixar influenciar por seus comportamentos desagradáveis e ficar para baixo.

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Do mesmo modo, você pode acabar ficando irritado com as atitudes excessivamente impacientes ou pessimistas delas. Afinal, será que é tão difícil soltar um sorriso ou uma risada?

É importante tentar compreender como as pessoas negativas pensam e agem para aprender a conviver com elas. O principal prejudicado com a negatividade é a própria pessoa negativa. Com ou sem consciência disso, ela coloca sobre seus olhos um véu de negatividade. Assim, tudo o que consegue ver é o lado negativo das coisas. 

Uma vez que você entende isso consegue cessar julgamentos e implicâncias com as pessoas negativas e se concentrar em melhorar a convivência com elas. Para saber como dar os primeiros passos, você pode seguir as nossas dicas!

1.     Seja compreensivo

Pessoas negativas, como dito, podem estar sofrendo com sintomas de ansiedade e depressão sem terem conhecimento disso. Elas são movidas à conflitos internos ou com outros indivíduos. Sendo assim, possuem dificuldade para ficarem satisfeitas com a vida pela qual optaram.

Há também a possibilidade da pessoa negativa com quem você convive estar passando por um momento muito complicado, como morte de um ente querido, recuperação de uma doença, relacionamento abusivo, entre outros.

Em outras palavras, são pessoas que não merecem julgamento nem condenação. Essa costuma ser a nossa primeira reação, principalmente ao sermos maltratados por uma pessoa negativa. Entretanto, devemos evitar julgar os outros porque não sabemos o que estão vivendo.

2.     Procure ajudar

Se uma pessoa próxima a você reclama demais – seja sobre vários assuntos ou um impasse específico – tente ajudá-la ou direcioná-la para alguém capaz de fazer isso.

Muitas vezes, as pessoas dão gritos de socorro sem perceberem. Como não sabem que caminho tomar para resolverem seus conflitos emocionais, seguem suas vidas normalmente, sofrendo os efeitos do estresse, pessimismo e ansiedade.

Ofereça para escutar a pessoa negativa quando ela precisar desabafar, faça convites interessantes para encorajá-la a deixar a sua bolha e recomende que ela procure um psicólogo para ajudá-la a se sentir melhor.

3.     Estabeleça limites

Uma pessoa somente busca ajuda ou começa a se ajudar quando ela tem o desejo de fazer isso. Portanto, se você fez o que acreditou ser o necessário para ajudar a pessoa negativa e nada funcionou, não insista.

Você pode deixar uma porta sempre aberta para que ela o procure quando precisar de alguma coisa, mas não deixe a sua vida parar por conta disso.

Essa pode ser uma verdade dura, mas todos nós somos responsáveis por nossas próprias vidas e felicidade. Se alguém amado é muito negativo e você chegou ao seu limite de tentar ajudá-lo, pare e descanse. Não tire a autonomia dos outros ao tentar resolver seus problemas por eles.

4.     Mantenha a calma

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

Conviver com pessoas negativas pode ser estressante. Você pode ficar frustrado, desanimado ou irritado após uma conversa curta. Por que aquela pessoa sempre diz não? Por que ela nunca está feliz com as ideais dos outros? Por que vive reclamando?

O problema de perder a paciência e reagir com agressividade é que você pode se prejudicar com isso. Não apenas ao nível profissional, mas também emocional e psicológico. Então, mantenha a calma enquanto interage com a pessoa negativa.

Lembre-se de ser compreensivo, respirar profundamente e focar no diálogo. Tente encontrar novas formas de abordar o mesmo assunto, peça para a pessoa compartilhar suas insatisfações e ouça em silêncio quando necessário, sem trazer a carga de negatividade para você.

5.     Se precisar, se distancie

Pessoas negativas tendem a drenar nossas energias e nos deixar mentalmente cansados. Por isso, a maioria dos indivíduos sente vontade de se distanciar logo nas primeiras conversas. Fazemos isso para tentar preservar a nossa saúde mental.

Quando não conhecemos bem alguém, manter distância dele é mais fácil. Por exemplo, você nota que um colega de trabalho é pessimista e decide se afastar um pouco, mantendo apenas um relacionamento profissional.

Já cogitar se afastar de alguém querido por não conseguir conviver com ele em razão de sua personalidade ou estado de humor negativo é muito doloroso. Compreenda que não é necessário se distanciar totalmente. Você pode evitar o contato com ele por alguns dias para se recuperar após uma interação.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Filla Brotto

Thaiana é psicóloga e CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Thaiana Brotto é registrada no Conselho Regional de Psicologia sob o número 06/106524

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *