Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Desânimo pode ser sinal de depressão

Desânimo pode ser sinal de depressão

O desânimo é uma sensação desagradável que ninguém gosta de sentir. É intensa a ponto de retirar a graça de atividades e interesses amados. Além disso, é um sinal comum de depressão.

O que é desânimo?

Desânimo é o sentimento que traz você para baixo e o deixa sem vontade de concluir os seus afazeres habituais.

O trabalho, as tarefas domésticas e quaisquer obrigações se tornam extremamente cansativos da noite para o dia. Do mesmo modo, os seus compromissos que geram lazer, como saídas com amigos, cursos, esportes e reuniões familiares, deixam de ser interessantes.

Psicólogos afirmam que à medida que o desânimo se fortalece, mais indisposição é sentida. A pessoa desanimada começa a cometer erros por desatenção ou por não se importar com o resultado final. Ela deixa de conseguir se concentrar até mesmo em conversas casuais.

Por que ficamos desanimados?

Quando estamos desanimados, observamos o dia passar sem ter vontade de levantar da cama ou conversar com alguém. Sabemos que essa conduta não é adequada, mas não temos forças para lutar contra o desejo de ficar inerte.

Embora seja um sentimento pouco prazeroso, a falta de ânimo é comum. Ele aparece em decorrência da insatisfação crescente em relação a alguma coisa. Pode ser um objetivo profissional, propósito de vida, projeto pessoal, relacionamento, conflitos familiares ou a mesmice do dia a dia.

Quando a realidade não corresponde as nossas expectativas, ficamos tristes e deixamos de dedicar energia para o que antes era tão almejado. Pode-se dizer, então, que esse sentimento é uma resposta a nossa falta de interesse e de satisfação com a vida.

Entretanto, nem sempre a causa da ausência de ânimo é clara. Uma pessoa pode ficar desanimada “sem explicações” e não saber pontuar o que está perturbando o seu estado emocional.

O desânimo alimenta a tristeza, a frustração, o estresse, a falta de perspectiva, a preguiça, entre outros sentimentos que levam à estagnação. Por isso, é cada vez mais difícil se livrar dele com o passar do tempo. De fato, muitas pessoas passam a conviver com ele, preocupando parentes e amigos.

O sentimento desanimador que surge do nada tende a ser o que permanece por mais tempo. Quando nos sentimos assim, devemos olhar para dentro de nós e nos questionar sobre o fator insatisfatório em nossa vida.

Quando o desânimo é depressão?

Todo sentimento é motivado por alguém ou alguma coisa.

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Letícia






Não quero informar nome ou e-mail





Uma pessoa fica feliz porque se casa, termina uma graduação longa, recebe uma promoção ou assiste uma cena alto astral, seja fictícia ou real. Por outro lado, fica triste quando se machuca, termina um relacionamento, é magoada por alguém querido ou presencia uma cena devastadora.

Quando existe uma razão por trás de nossas emoções, significa que estamos somente reagindo aos acontecimentos de nossas vidas. No entanto, quando elas aparecem sem nenhuma explicação e permanecem por muito tempo, é sinal que a nossa saúde mental não está bem.

É o caso do desânimo.

A vida da pessoa desanimada pode estar como sempre foi. Ela trabalha, interage com terceiros, percorre o mesmo trajeto para casa e executa as tarefas diárias de sempre. Nada mudou, mas, subitamente, ela perdeu o ânimo em relação à vida.

A depressão aparece assim: de modo sorrateiro e sem explicações. A pessoa desanimada se vê infeliz sem motivo aparente. Porém, existe, sim, uma causa por trás desse sentimento aterrador. 

Uma série de eventos negativos e pensamentos pouco agradáveis, estresse acumulado, preocupação constante, autoestima baixa e hábitos nocivos podem estar por trás dele. Em razão do comodismo e do costume com a rotina, as pessoas não percebem os impactos dessas vivências e sentimentos.

Em algum momento, os efeitos da constância de sensações ruins, sejam motivadas por nós ou não, aparecem para nos encorajar a fazer mudanças em nossas vidas. 

Outros sinais de depressão

O desânimo repentino por si só não caracteriza a depressão. Ele precisa estar acompanhado de outros sintomas, os quais podem ser identificados através de uma autoavaliação cautelosa do seu bem-estar emocional.

Os demais sinais da depressão são:

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

  • Tristeza constante;
  • Desinteresse pela vida e atividades que antes eram agradáveis;
  • Dificuldades para dormir;
  • Aumento ou perda considerável de peso;
  • Irritabilidade;
  • Vontade de se isolar das pessoas;
  • Fadiga muscular;
  • Falta de disposição para fazer atividades simples;
  • Ausência de perspectiva sobre o futuro;
  • Pensamentos negativos; e
  • Autoestima, acompanhada de necessidade de se criticar.

Associados a falta de ânimo, esses sintomas podem indicar que você está com depressão. O próximo passo é marcar uma consulta com um psicólogo para realizar uma avaliação mais profunda, assim como saber quais os tratamentos possíveis. 

O que fazer para espantar o desânimo?

Quando proveniente da depressão, o desânimo desaparece durante a psicoterapia. A pessoa desanimada pode, ainda, impulsionar os seus feitos com táticas para modificar o humor, lutando contra a influência do sentimento.

Além disso, quem se desanima facilmente com os acontecimentos da vida, também pode desenvolver métodos para balancear esse estado de humor. Não fazer nada para afastar o desânimo somente irá torná-lo mais confortável. Acostumar-se com ele pode eventualmente causar depressão.

Para combater esse sentimento desanimador de uma vez por todas, confira as nossas orientações abaixo.

1.     Estimule o amor-próprio

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Nada mais poderoso para afastar sentimentos ruins e baixa autoestima que o fortalecimento do amor-próprio. Quando pensamos bem de nós mesmos, nos cuidamos melhor e encontramos propósito para lutar contra pensamentos que visam nos desanimar.

Uma pessoa que não se ama acredita que merece somente coisas negativas. Quando se depara com uma oportunidade de elevar a sua felicidade, ela recusa.

Já quem tem amor-próprio busca sempre estar bem consigo mesmo e confrontar eventos, sentimentos e indivíduos que perturbam o seu bem-estar.

Por isso, quando estiver se sentindo para baixo, enumere as suas qualidades, as suas conquistas e as coisas boas presentes em sua vida. Visualize os seus sonhos sendo realizados para ajudá-lo a recuperar a motivação.

2.     Busque a causa do desânimo

Questione-se porque você está triste e sem vontade. Aconteceu alguma coisa ou o sentimento surgiu de repente, ao longo dos meses? Ao fazer esse exercício, você conseguirá determinar o que precisa ser modificado em sua vida.

Talvez a causa da falta de ânimo seja um relacionamento ruim ou um emprego insatisfatório. É provável que você já se sinta melhor após se afastar desses fatores.

Caso isso não seja possível, mudar a sua perspectiva ou o seu comportamento em relação ao causador desse sentimento pode transformar o seu humor.

Buscar a psicoterapia para descobrir a razão do desânimo também é uma opção, especialmente para quem não sabe explicar o porquê de estar sentindo-se mal.

3.     Se afaste de pessoas negativas

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

Você já deve ter passado pela seguinte situação: acorda bem e contente, pronto para encarar o dia, mas perde toda a vontade de ser produtivo quando esbarra em um determinado alguém. Essa pessoa, coincidentemente, adora reclamar e criticar os outros.

Certos indivíduos têm a capacidade de roubar a nossa animação. Você pode se distanciar deles ou oferecer ajuda para que se sintam melhor.

Caso os seus esforços não tenham surtido efeito, a melhor forma de lidar com essa situação acaba sendo se afastar da pessoa mal-humorada. Pense que pelo menos você tentou ajudá-la e concentre-se em cuidar da saúde da sua mente. 

Alguns interpretam essa postura como egoísmo, mas a qualidade dos nossos relacionamentos interpessoais afeta muito a nossa vivência. Você pode se encontrar desanimado por partilhar um vínculo com uma pessoa tóxica.

4.     Preencha os seus dias com novidades

A rotina se torna maçante até para aqueles que precisam de horários definidos para funcionar bem. A mesmice é desagradável porque passa a sensação de que não estamos aproveitando a vida como deveríamos. Você começa a se questionar “é só isso?” constantemente. 

Para combater essa sensação ruim, busque novidades para movimentar a sua rotina. Não precisa ser nada extravagante, somente pequenas decisões diferentes, como sair para comer após o expediente, visitar uma galeria de arte no fim de semana ou viajar para praia em um dia de folga.

5.     Durma bem

Dormir bem pode ajudar a prevenir a depressão, sabia?

Adormecer e acordar sempre no mesmo horário regula hormônios que garantem disposição e bom humor para o restante do dia. As pessoas não costumam levar esse fato a sério e desregulam o seu relógio biológico. Então, defina um horário bom para dormir e despertar na manhã seguinte para preservar os níveis adequados de hormônios no organismo.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Filla Brotto

Thaiana é psicóloga e CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Thaiana Brotto é registrada no Conselho Regional de Psicologia sob o número 06/106524

6 comentários em “Desânimo pode ser sinal de depressão

  1. Thaiana, seus textos são excelentes, muito ricos e esclarecedores, e sempre batem exatamente com o que estamos sentindo. Muito obrigada.

    • Olá!
      Obrigada pelo seu feedback. Fico contente que você tenha gostado do conteúdo!
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

  2. Estou bem desanimado, não tenho pensamentos suicidas ou algo do tipo, mas não tenho esperança em relação ao futuro, sinto que perdi a melhor parte da vida, tô na casa dos trinta, não curti nada da minha adolescência e inicio da fase adulta, hoje não tenho nada, não sou formado, não tenho profissão, sou de origem humilde, não fui incentivado a estudar, por conta própria comecei a fazer isso e hoje faço direito, mas fico me perguntando: qual o objetivo disso? Nascemos e temos um curto período q temos alegria, saúde, energia, depois é só problema, o corpo já é cansado, nossa saúde vai indo embora, nossos familiares começam a morrer, e logo nós tb vamos deixar de existir, simplesmente isso, nossas células morrem e nós deixamos de existir, acabou. Pra que? Eu não tenho respostas, só sei que tudo é muito injusto, eu não tive prazer na vida e eu vou ter que me esforçar muito pra poder ter um teto pra viver e pra pagar os remédios da minha velhice, nesse meio tempo, estarei passeando, talvez viajando, se sobrar alguma grana, tendo alguns momentos que vão abstrair esse sentimento, mas não sinto q ele vai embora, até tudo acabar pra sempre.

    • Pense na possibilidade de agendar uma consulta com um psicólogo para falar mais profundamente a respeito de como você se sente, pode ser muito interessante para você nesse momento!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *