Newsletter Gratuita
Assine Aqui

7 perguntas sobre a motivação para ajudá-lo a se manter motivado

7 perguntas sobre a motivação para ajudá-lo a se manter motivado

A motivação pessoal pode ser um mistério para muitas pessoas, especialmente as que não conseguem se motivar facilmente. Existem muitos mecanismos psicológicos por trás dessa capacidade.

Neste post, vamos esclarecer algumas dúvidas sobre eles para você aprender a se manter motivado no dia a dia sem estresse.

1.    O que é motivação?

Motivação é a razão para termos determinadas ações e concluirmos objetivos. Ela engloba o conjunto de necessidades e desejos, os quais podem ser adquiridos por meio de influências culturais, sociais, familiares e de estilo de vida.

É também possível ser naturalmente motivado. Algumas pessoas têm esse traço de personalidade enraizado e conseguem completar seus projetos pessoais mais facilmente que indivíduos que precisam encontrar razões para isso.

Esse mecanismo psicológico é extremamente importante para nos ajudar a seguir adiante, especialmente quando encontramos dificuldades ao longo da busca pelos sonhos.

Dominar a motivação é fundamental para alcançar altos níveis de realização. Essa competência pode ser encontrada em grandes quantidades em atletas, musicistas, artistas e profissionais que trabalham em segmentos de mercado muito competitivos.

2.    Qual é a psicologia por trás da motivação?

O psicólogo humanista Abraham Maslow classificou as necessidades humanas em cinco categorias, conforme visto abaixo:

Valor Consulta Psicóloga Ingrid






Não quero informar nome ou e-mail





  1. Necessidades fisiológicas: as necessidades mais básicas dos seres humanos, atreladas aos elementos que devem buscar para sobreviver, como comida, água, descanso e segurança. A ausência da satisfação delas é capaz de desmotivar as pessoas.
  2. Necessidades de segurança íntima: é a necessidade de crer que tudo vai dar certo para ficar com a mente tranquila, além de ter acesso aos recursos adequados para combater injustiças. Pode ser descrita como uma “proteção emocional”, física e legal.
  3. Necessidades sociais: necessidade de criar e manter laços de amizade e de amor. Através deles, as pessoas suprem suas carências afetivas, bem como o desejo por afeição e por ser respeitado como indivíduo. A ausência de laços interpessoais leva à depressão, ao desânimo e à indiferença em relação à vida. 
  4. Necessidades de estima: todas as pessoas sentem necessidade de reconhecimento até certo ponto. Ser notado e gostado pela personalidade, feitos, habilidades, entre outros, aumenta os sentimentos de valorização e de autoestima. Essa categoria, então, refere-se à necessidade de não ser ignorado.
  5. Necessidades de autorrealização: os desafios e obstáculos mais complexos, embora muitas vezes vistos com desagrado, são necessários para satisfazer o desejo por crescimento e desenvolvimento. Através da execução de trabalhos e superação de dificuldades, as pessoas se sentem autorrealizadas. Esta é uma das categorias mais importantes, pois se alguém não se sente realizado não consegue aproveitar os demais aspectos de sua vida.

Essa classificação trouxe uma nova visão sobre o comportamento humano, expandindo os objetivos das pessoas para além da satisfação das necessidades básicas. Foi descoberto que o desejo de crescer, de se desenvolver, de aprender e de viver novas experiências é tão importante quanto.

Basicamente, todos os elementos presentes na vida de alguém tem capacidade de motivá-lo a ter determinado comportamento.

Ter ciência das necessidades humanas pode ajudá-lo a delimitar prioridades para a sua vida. Se você investe muito tempo e energia em um relacionamento, por exemplo, está negligenciando a sua necessidade por autorrealização e estima. Esta é a provável causa da infelicidade quando não se está junto do parceiro.

3.    O que causa a motivação?

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

O cenário ideal, segundo Maslow, não é a satisfação de todas as necessidades. Sem elas, a motivação desaparece. As pessoas pulam de categoria a categoria de acordo com o elemento que lhes é mais urgente no momento e, quando sanam determinada necessidade, passam para outra. É um ciclo sem fim para manter as pessoas sempre em movimento.

Em outras palavras, desde as nossas necessidades mais concretas até as mais abstratas nos motivam a entrar em ação. Ressalta-se que os desejos também são elementos importantes da motivação. É através deles que descobrimos exatamente o que está faltando em nossa jornada para a autorrealização.

A incapacidade de ir atrás de algo que você quer pode deixá-lo irritado, frustrado e nervoso, além de refletir na saúde física. Você pode ter insônia, alterações no apetite e fadiga.

4.    Como a motivação nos ajuda a concluir projetos?

Quando nos sentimos motivados, temos mais energia para concluir os nossos projetos pessoais. Conseguimos visualizar os passos para alcançar as nossas metas, traçar planos para chegar até eles e entrar em ação logo em seguida.

Além disso, as nossas emoções são predominantemente positivas. Alegria, entusiasmo e determinação… Elas funcionam como catalisadores de produtividade e regulam o nosso estado de humor.

Essas emoções também ajudam a modificar mentalidades limitantes. Em vez de enxergarmos o quão árduo será passar por determinado desafio, focamos nas oportunidades que a situação nos oferece. 

Por isso, buscar elementos reguladores de humor no cotidiano é também importante para a motivação. É quase impossível ser disciplinado ou fazer um bom trabalho quando se está desanimado.

5.    Por que é difícil se manter motivado?

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

Muitos elementos influenciam a motivação diária. O seu objetivo pode não ser mais tão importante para você, as suas intenções podem não ser as corretas e a gratificação pode estar muito distante.

Um objetivo que muitas pessoas falham em alcançar é exercitar-se com regularidade, por exemplo.

Muitos apenas começam a fazê-lo quando recebem notícias ruins do médico, indicando alto colesterol, pré-diabetes ou uma condição de saúde em estágios iniciais. A partir daí, sentem a necessidade de cuidar da saúde caso contrário poderão sofrer consequências terríveis.

Enquanto as pessoas não enxergam os resultados positivos dos exercícios físicos, elas se sentem tentadas a manter os hábitos antigos. Afinal, comer doces, frituras e carboidratos fazem com que se sintam bem imediatamente!

O processo para perder peso ou para simplesmente fazer a manutenção da saúde física é visto como menos atraente quando não há recompensas imediatas envolvidas. Para manter o foco neste objetivo, as pessoas precisam se lembrar frequentemente dos benefícios a longo prazo e criar uma conexão emocional forte o suficiente para motivá-las no presente.

O mesmo acontece com outros projetos e objetivos. Para alguns, o processo é tão tedioso que não conseguem juntar energia o bastante para terem disciplina. Logo, têm mais dificuldade para encontrar a motivação no dia a dia.

6.    Como encontrar a motivação e ser mais ativo?

Busque uma forma de associar o que você está fazendo a alguma necessidade atual. Em vez de pensar a longo prazo em relação aos benefícios dos exercícios físicos, mantenha o pensamento no presente e concentre-se em perder, no mínimo, um quilo. Somente um é o suficiente para começar. Quando atingir essa meta, aumente mais um quilo.

Você também pode mapear as atividades que realmente importam para você. Não raro as pessoas perseguem objetivos que acreditam gostar simplesmente por influências externas. Se você não sentir prazer com o que está fazendo, dificilmente obterá sucesso e se sentirá satisfeito com a sua vida.

Deixe de procrastinar! A falta de motivação encoraja a procrastinação. Você deixa de fazer o que é realmente necessário para satisfazer-se através de estímulos imediatistas, como a comida. Faça uma lista de todas as coisas não relacionadas aos seus objetivos ou projetos para eliminar quaisquer possibilidades de procrastinação.

7.    Como exercitar a motivação com regularidade?

Para quem tem dificuldade de se manter motivado a longo prazo, desenvolver estratégias para conseguir executar e concluir atividades é essencial.

Caso contrário, você estará fadado a experimentar momentos regulares de tédio e de estagnação. As frustrações também podem se tornar constantes em sua vida, especialmente quando é preciso cumprir alguma obrigação do trabalho e você não sente vontade de fazê-lo.

Para exercitar a motivação com regularidade, seja diariamente ou semanalmente, você pode seguir as dicas abaixo:

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS
  • Reserve um tempo todos os dias (podem ser cinco minutos) para refletir sobre a importância de alcançar determinado objetivo/finalizar determinado projeto. Dessa forma, você lembrará a si mesmo do porque está onde está hoje;
  • Mentalize o projeto/objetivo/mudança realizado. Imagine todos os mínimos detalhes dessa cena: como você se sente ao ter conquistado essa realização e como ela impactou a sua vida;
  • Aja sem pensar. Deixe de ponderar longamente sobre os seus próximos passos. Uma vez que eles estejam estabelecidos no papel ou em sua mente, vá de encontro à ação sem pensar muito no assunto e nos resultados; e
  • Trabalhe com prazos. Pode ser complicado para quem não gosta de se sentir pressionado, mas é um mal necessário para você aprender a ser disciplinado. Estabeleça horários para completar cada atividade e comemore quando terminá-las.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana

CRP 106524/06. A psicóloga é CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *