Traumas psicológicos

Traumas psicológicos

Saiba como enfrentar traumas e suas consequências

Traumas psicológicos podem trazer consequências para a vida da pessoa. Mas temos é possível enfrentar essas consequências e a ajuda de um psicólogo é muito importante nesse momento, já que as pesquisas comprovam ótimos resultados alcançados pelo tratamento. A terapia com psicólogo auxilia o paciente a compreender melhor o que ocorreu e a ressignificar as experiências traumáticas. Ou seja, o terapeuta ajuda o paciente a desenvolver mecanismos para administrar melhor as eventuais crises, fazendo com que a pessoa se socialize novamente e não se sensibilize tanto diante das coisas que lembrem o trauma.

O que é um trauma psicológico?

Hoje, o termo trauma psicológico se popularizou demais e, às vezes, acaba sendo usado de forma equivocada. Ele é real e seus efeitos podem ser devastadores. Um trauma psicológico se refere às sequelas emocionais deixadas por uma experiência que causou muita dor e sofrimento. Esta experiência é tão forte que chega a afetar o comportamento, o pensamento, os sentimentos e as emoções da vítima, que lutará – consciente ou inconscientemente -, para não relembrar qualquer aspecto relacionado ao fato que a traumatizou.

A pessoa que viveu um trauma tem grande tendência a reviver o ocorrido em pesadelos ou em pensamentos recorrentes durante o dia. É também um sintoma comum ficar em estado agitado constante, se assustar exageradamente por motivos bobos, ter dificuldades para dormir, ficar irritado facilmente, ter surtos de raiva e querer se isolar ou se afastar do convívio social. Nas formas mais sérias, o período pós- traumático pode, ainda, deixar o paciente em hipervigilância, que é quando ele sente como se algo estivesse sempre espreitando para atacá-lo ou para acontecer, desinteresse pelo próprio futuro, depressão, ansiedade e dificuldade de concentração e de aprendizagem.

Estresse, desgaste emocional e culpa

Os eventos traumáticos são variados. Geralmente, estão relacionados a situações de violência e medo, como agressões físicas, assaltos, roubos, estupros e outros episódios de violência sexual, guerras, incêndios, enchentes, acidentes, maus tratos, mortes inesperadas na família e outras situações de estresse extremo, acompanhado de intenso desgaste emocional e/ou sentimento de culpa.

No tratamento em uma clínica de psicologia, o paciente vai discutir sobre as lembranças ruins, de modo que sejam interrompidos os pensamentos recorrentes sobre o fator traumático, minimizando o sofrimento. A pessoa é orientada para que consiga escolher o que vai pensar, colocando foco e energia em lembranças boas.

Com o tempo, chega-se à cura do problema, de forma que o passado continue fazendo parte da pessoa, mas que as lembranças ruins cedam lugar a um aprendizado que ajuda a moldar o caráter e a personalidade da vítima do trauma. Algumas atitudes positivas frente à vida também podem ajudar a superar um trauma.

Veja algumas Atitudes:

  • Tente quebrar o ciclo dos pensamentos negativos recorrentes, deixando de lado as lembranças ruins.
  • Deixe os traumas para trás evitando confusão ou mistura sentimentos e emoções.
  • Se a situação que lhe causou o trauma está relacionada a uma pessoa do seu convívio, procure perdoá-la.
  • Não deixe que a mágoa te leve à necessidade de vingança ou revanche.
  • Se livre dos fantasmas do passado, reconstruindo seu futuro de forma diferente.
  • Valorize os sentimentos de compreensão e aceitação na sua vida.
  • Escreva sua experiência num caderno. Isso ajuda a passar seus sentimentos negativos para o papel, acalmando a sua alma.
  • Livre-se de qualquer culpa ou vergonha pelo que aconteceu.
  • Continue sua vida dando atenção às suas tarefas rotineiras o mais rapidamente possível. O tempo produtivo é inimigo das lembranças ruins.
  • Procure aprender a meditar. Isso vai te ajudar a se sentir bem consigo mesmo.

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.