Newsletter Gratuita
Assine Aqui

5 dicas úteis para mães solos manterem seu bem-estar

5 dicas úteis para mães solos manterem seu bem-estar

Reparou que usamos o termo “mãe solo” ao invés de “mãe solteira”? Essa expressão é a forma correta para denominar mães que são as únicas ou principais responsáveis pela criança, o que não tem necessariamente a ver com o estado civil.

Mães solos sabem que é desafiador cuidar, educar, amar e prover todos os cuidados necessários para seus filhos. Veja nossas dicas de como manter o bem-estar.

O Brasil é composto de muitas famílias chefiadas por pais e mães solos. Em 2015, de acordo com o IBGE, a quantidade de famílias formadas por mães solos era de 26,6%. E a de pais solos de 3,6%. É um número bem alto, não é mesmo?

Apesar disso, essas mães solos muitas vezes se desdobram fim de oferecer qualidade de vida, estabilidade e apoio emocional para seus filhos. Mas e consigo mesmas? Como manter o bem-estar diante desse desafio de criar os filhos sozinha?

É isso que nosso texto vai tratar. Ele trará dicas de como mães solos podem manter o bem-estar mesmo com uma rotina puxada. Confira!

1. Não negligencie o autocuidado

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Segundo psicólogos, essa é a dica principal: você deve cuidar de suas necessidades. Isso porque, somente quando se sentir bem descansada e saudável é que poderá dar o melhor para seus filhos.

Muitas mães solos tendem a colocar as necessidades de seus filhos em primeiro lugar – e as suas próprias em último lugar. Só que isso resultará em um ciclo interminável de esgotamento e sentimentos de inadequação.

>>> Leia também: Sentimento de culpa da mãe.

Reserve tempo para comer regularmente e de forma saudável, descanse bastante e faça exercícios sempre que puder. Mesmo uma curta caminhada ao redor do bairro ajudará seu corpo a obter movimento e ar fresco.

2. Junte forças com outras mães solos

Valor Consulta Psicóloga Vânia






Não quero informar nome ou e-mail





Você pode se sentir sozinha no mundo. Mas acredite, você não está sozinha. Há muitas outras mães solos como você e que sabem exatamente o que está passando.

Encontre outras mães solos por aí. Você pode encontrá-las nas escolas de seus filhos, em grupos do Facebook e até mesmo por apps. Há inúmeras comunidades on-line que oferecem suporte e aconselhamento.

Ao juntar forças, você não apenas obterá apoio emocional e compartilhará suas histórias. É possível criar uma rede de apoio e ajuda que será útil em muitos momentos.

3. Aceite Ajuda

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Não tente ser uma super-heroína e fazer tudo sozinha. Provavelmente existem pessoas em sua vida que se importam com você e seus filhos e querem ajudá-la. Inclusive, aceitar a ajuda de outras pessoas contribui para melhorar sintomas de ansiedade e até mesmo depressão.

Deixe-as saber no que podem ser úteis. Isso pode ser trazer uma refeição uma vez por semana ou cuidar de seus filhos às vezes, para que você possa ter um tempo para você.

Não há vergonha em pedir ajuda e aceitar ajuda de pessoas queridas. Você não será percebida como fraca ou incompetente. Você está sendo uma mãe engenhosa e conseguindo uma pausa necessária para ficar bem para si mesma e para suas filhas.

4. Planeje suas emergências

É importante estar preparada para possíveis situações de emergência. Faça uma lista de pessoas que você sabe que pode ligar a qualquer momento. Haverá momentos em que você precisa de ajuda, e é importante saber com antecedência em quem você pode confiar.

Verifique se a sua área oferece serviços de babá de emergência ou uma creche. Saber quem será capaz de cuidar de seu filho em caso de emergência pode aliviar uma fonte potencial de ansiedade em situações estressantes.

5. Crie uma rotina

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

As rotinas são cruciais para as crianças pequenas, porque saber o que esperar dá a elas uma aparência de controle. Isso é ainda mais importante em uma casa monoparental.

Se a criança viaja entre as casas ou tem vários cuidadores, a vida pode parecer extremamente caótica e imprevisível. Estabelecer uma rotina e horário para o seu filho, tanto quanto possível, ajuda a minimizar isso. Isso pode incluir instituir uma hora de dormir, tarefas domésticas, horários das refeições e até mesmo uma rotina de fim de semana.

Ter uma rotina não significa que as coisas não podem mudar. É apenas um cronograma padrão a ser usado quando nenhum evento ou atividade adicional está acontecendo. Quando seus filhos souberem o que esperar eles se sentirão mais seguros.

Ser mãe solo é uma responsabilidade desafiadora de assumir. No entanto, crescer em uma casa com mãe solo não tem um efeito negativo sobre a criança. Desde que a família seja um ambiente estável e seguro, as crianças podem se sobressair e se sair bem na vida.

E isso também não é sinônimo de sofrimento e sacrifício. É possível ter uma vida boa, plena e recompensadora criando sozinha seus filhos.

Buscar a ajuda de um psicólogo também ajuda a fortalecer o autoconhecimento. Através da psicoterapia, muitas descobertas podem ser feitas, inclusive, que é possível levar uma vida mais leve sempre.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana

CRP 106524/06. A psicóloga é CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *