Newsletter
Assine Aqui

Como lidar com insegurança e ciúmes nos relacionamentos

Categoria dos serviços da psicóloga: terapia de casal, relacionamento conjugal, relacionamentos, casamento, divórcio

Entenda mais sobre a insegurança e ciúmes do parceiro. Saiba como lidar com a situação e a hora de buscar ajuda.

Insegurança e ciúmes nos relacionamentos

Um caso recorrente em relacionamentos, diz respeito a necessidade de lidar com insegurança e ciúmes do parceiro. E também são frequentes os problemas causados na relação devido a conflitos gerados pela insegurança e os ciúmes.

Mas é preciso saber diferenciar uma reação aparentemente boba, de um transtorno psicológico que acaba por prejudicar as pessoas envolvidas.

Antes de tudo, é preciso saber que o ciúme é um sentimento normal, que entra em ação quando nossos relacionamentos estão em jogo. Também é considerado normal haver certas doses de insegurança no que diz respeito ao outro, principalmente no início de relações.

Mas estabelecidos os acordos de confiança e respeito, esses sentimentos tendem a perder força com o passar do tempo.

Porém, em alguns casos a insegurança e ciúmes podem atingir proporções exageradas e até patológicas. E é por isso que é muito importante saber diferenciar uma situação ocasional e moderada, de sintomas relacionados com o amor obsessivo e o ciúmes patológico.

Nesses casos, o medo e a insegurança são causados por uma ameaça desconhecida, ou mesmo inexistente. O ciúme doentio faz com que a pessoa desenvolva uma série de pensamentos e sentimentos negativos. E isso acaba privando o outro de sua liberdade e privacidade, passando a ser controlado de forma doentia. Mas afinal, como lidar com a insegurança e ciúmes nos relacionamentos?

É preciso atenção para entender as causas da insegurança e do ciúme. Muitas vezes alguma situação pode levar uma pessoa a uma crise. Mas quando aparentemente isso acontece por fatores indeterminados, pode indicar uma condição que requer cuidados.

Neste texto reunimos algumas dicas para você aprender a lidar com a insegurança e ciúmes do parceiro.

1) Entenda os motivos da insegurança e ciúmes do parceiro

Está procurando por psicóloga em São Paulo para questões de relacionamentos ou terapia de casal? Então conheça as psicólogas no nosso consultório de psicologia, confira o valor da consulta e agende uma consulta diretamente pelo site.

Insegurança e ciúmes tem causa, e muitas vezes causas profundas, provenientes de experiências da infância. Por isso, procure conhecer o outro e entender as causas de comportamentos guiados por medo e insegurança.

São vários os gatilhos que podem levar uma pessoa aos ciúmes, tais como: sensação de abandono; traumas; falta de afeto; negligência de atenção e cuidados entre outros. Essas questões podem inclusive estar apenas na cabeça de quem sente ciúmes exigindo cuidados especiais.

2) Encontre formas para criar comunicação

Uma boa comunicação deve fazer parte de qualquer relacionamento saudável. Somente o diálogo irá permitir que haja entendimento entre o casal. Assim fica mais fácil expor para o parceiro o que incomoda e o que pode ser evitado.

O diálogo traz cumplicidade, confiança, companheirismo e ajuda aliviar dores que guardamos e escondemos. Nada melhor do que poder contar com seu parceiro na hora de desabafar.

>>> Leia também: Amor obsessivo.

3) Esclareça e evite que o parceiro fantasie a partir do medo

Muitas vezes o ciúme é alimentado pela falta e informação e conhecimento do parceiro. Para um casal ser feliz, a confiança e o respeito precisam ser cultivados.

Pequenas atitudes como apresentar seu par a seus amigos, colegas de trabalho ajudam a eliminar inseguranças. Esclareça quem é quem na sua vida, para que seu parceiro participe de sua vida social. Assim o medo perde força e é possível evitar que o parceiro fantasie sobre o que ele desconhece.

4) Estabeleça limites e preserve a individualidade

Ao contrário do que muitos pensam, é preciso limites para preservar a privacidade e individualidade entre os parceiros. Valorize o tempo que pode dedicar a si mesmo(a) e priorize esses momentos.

Deixe seu parceiro a par de tudo, mas reserve um tempo para desfrutar com amigos e dê tempo a ele(a) para preservar também sua rotina e liberdade.

Pessoas ciumentas possuem uma grande tendência a se tornarem grandes controladores e acabam castrando a liberdade do outro. Por isso, estabelecer limites e não alimentar o ciúme é fundamental.

5) Crie acordos de convivência

Relacionar-se bem depende de pequenos acordos de convivência. Isso significa conhecer bem o parceiro e saber o que não agrada. Haverá momentos em que ambos precisarão ceder, para que haja harmonia no relacionamento.

Com esses acordos, diversos problemas podem ser evitados. Além disso, eles irão fortalecer os vínculos de confiança do casal e estabelecer limites de segurança.

6) Invista na terapia de casal

A terapia de casal pode ser uma boa opção para quem precisa lidar com insegurança e ciúmes. O psicólogo irá mediar as conversas para que os parceiros encontrem formas de amenizar os conflitos que ocorrem devido a falta de confiança ou ciúme exagerado.

Também pode ser recomendado um atendimento individual, para que os parceiros investiguem as razões do medo que a insegurança e o ciúme provocam. E isso ajuda a entender como esses sentimentos se instalaram no cotidiano, indo a fundo nas relações afetivas anteriores ao relacionamento em questão.

Conhecer esses sentimentos irá proporcionar maior autoconhecimento. Ele também possibilita identificar os padrões de comportamento, assim como os gatilhos que desencadeiam a insegurança e ciúmes em uma relação a dois.

Esse artigo foi útil? Pode ser que você se interesse por esse aqui também: Insegurança nos Relacionamentos: devemos agradar os Outros?

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Desilusão amorosa: 5 dicas para lidar com um coração partido

    Desilusão amorosa: 5 dicas para lidar com um coração partido
    Todos todos nós já passamos por situações de desilusão amorosa e não importa a idade, ela pode ser avassaladora. Os psicólogos afirmam que não importa de fato o que aconteceu, mas sim como você irá lidar com a mágoa.
  • Violência no Casamento

    Psicologia - Violência no Casamento
    Já se questionou se as discussões do casamento são saudáveis? É importante diferenciar violência de divergências do dia-a-dia. Acesse e leia sobre o assunto
  • Amor Patológico

    Amor Patológico
    Você sabe se o seu amor é patológico? Então leia esse interessante texto da psicóloga da Clínica de Psicologia Berrini - Zona Sul de São Paulo SP.

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.