Newsletter Gratuita
Assine Aqui

Como se autoconhecer? 7 dicas para aprofundar o autoconhecimento

Como se autoconhecer? 7 dicas para aprofundar o autoconhecimento

Como se autoconhecer é uma das maiores dúvidas de quem começa a se aventurar no autoconhecimento. Como dar o pontapé inicial? Que tipo de conteúdos consumir? Quais são os melhores exercícios? Quando devo parar e respirar para não me sobrecarregar com tantas informações?

Como o autoconhecimento é um processo amplo e infindável, as possibilidades são inúmeras e os caminhos podem deixar qualquer um confuso. Se autoconhecer é um processo igualmente tumultuoso. Querendo ou não, você é incentivado a sair da sua zona de conforto a cada nova descoberta.

As tribulações enfrentadas no caminho, no entanto, são recompensadas. Conhecer a sua personalidade, os seus gostos e desgostos, as suas motivações e os seus talentos naturais é, segundo psicólogos, fundamental para obter equilíbrio emocional.

Benefícios do autoconhecimento

A importância de praticar o autoconhecimento é destacada constantemente na atualidade. As empresas querem profissionais com controle emocional, o qual, por sua vez, é adquirido por meio do autoconhecimento.

Para ter um relacionamento saudável e duradouro, é preciso saber o que você quer e como gerir as suas expectativas. O seu encontro com uma vida livre de estresse, ansiedade, depressão e outros conflitos emocionais é facilitado por meio do autoconhecimento.

Em outras palavras, quanto mais você se conhece, melhor você vive.

Quem não tem conhecimento sobre si mesmo, não compreende por que reage com abrasividade em determinadas ocasiões ou frequentemente encontra o fracasso em uma certa área de sua vida. Possíveis explicações para essas situações são a dificuldade de administrar seus pontos fracos, emoções, traumas e conflitos internos.

Para determinar quais desses fatores é o culpado, é preciso dar início a um processo de autoanálise, ou seja, se autoconhecer. A partir de então, você consegue definir estratégias para conviver em paz com os seus defeitos e condutas disfuncionais.

Outros benefícios do autoconhecimento são:

  • Fortalecimento da autoestima e autoconfiança
  • Estado de humor mais estável
  • Diminuição de pensamentos negativos
  • Desenvolvimento do amor-próprio e autoaceitação
  • Reações mais apropriadas aos acontecimentos
  • Diminuição da preocupação com o futuro
  • Criação de um estilo de vida mais saudável
  • Deixar de ter medo de novas situações
  • Aumento do bem-estar emocional

Então, vamos lá, por onde começar?

Como se autoconhecer?

Tudo começa com uma intenção.

Por que você deseja se autoconhecer? Quais são os seus objetivos? Existem milhares de razões para fazer isso, como, por exemplo, evoluir como profissional, aprimorar os seus relacionamentos, aprender a lidar com seus defeitos, viver com mais serenidade, aprender a tomar decisões certeiras, dentre outras. 

Valor consulta atendimento online e presencial psicóloga Letícia






Não quero informar nome ou e-mail





Cada pessoa possui a sua finalidade, porém não é raro que ela seja motivada pelo simples desejo de se conhecer a um nível mais profundo.

Sendo assim, estabeleça o que você quer atingir com o autoconhecimento e quais mudanças você espera fazer em sua vida. É mais fácil encontrar um caminho para começar quando já se sabe onde se deseja chegar. Além disso, a motivação vem mais fácil quando você estabelece um objetivo. Não importa se ele não for específico contanto que você tenha uma ideia de onde quer chegar.

Em seguida, você pode seguir os seguintes passos para dar início ao seu processo de autoconhecimento.

1.     Questione-se

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Os questionamentos são a chave do autoconhecimento. Quando você se questiona, traz o seu foco para um tópico específico e consegue refletir sobre ele com cautela. Dessa forma, encontra respostas para perguntas que acreditava serem demasiadamente complexas. Talvez respostas que você nunca pensou serem possíveis.

Os questionamentos também quebram o modo piloto automático em que costumamos viver no dia a dia. Assim que você passa a se questionar acerca de uma característica da sua personalidade, a sua mente se torna mais alerta para ela. Assim, você consegue identificá-la com mais facilidade no dia a dia.

Algumas questões que você pode responder para começar a se autoconhecer são:

  • O que me motiva todos os dias?
  • Qual é a minha maior habilidade?
  • Como eu lido com meus problemas? Como eu gostaria de lidar?
  • O que posso melhorar na minha personalidade?
  • Quais são os meus sonhos? O que preciso fazer para alcançá-los?

2.     Seja o seu melhor amigo

Com o autoconhecimento, descobrimos muitas coisas sobre nós. Boas e ruins. A primeira reação da maioria das pessoas é ficar envergonhada, com raiva de si mesma e tentar se distanciar da verdade desagradável. Embora essa atitude proporcione um certo alívio emocional, ela não é a mais recomendada, afinal os seus problemas permanecerão!

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

Por exemplo, um indivíduo descobre que sempre chega atrasado aos seus compromissos, sejam profissionais ou não. Ao mesmo tempo, ele repudia esse comportamento em outras pessoas. Quando percebe que também o faz, primeiro fica envergonhado e, depois, irritado consigo mesmo.

Esses sentimentos podem acabar afastando-o do processo de autoconhecimento ou levá-lo a se culpar excessivamente por um defeito, algo comum a todas as pessoas, certo?

Logo, não se critique, se culpe ou se puna por ter descoberto algo negativo a seu respeito. O objetivo do autoconhecimento não é destacar os seus defeitos simplesmente por fazê-lo. Após tomar consciência deles, você pode decidir o que fazer para que deixem de incomodá-lo.

3.     Explore novas experiências, conceitos e ideias

Esteja aberto ao novo. Se permita viver novas experiências, como, por exemplo, vivências que você sempre quis ter, mas se deteve por conta da vergonha ou do medo. Esteja disposto a revisitar o modo como você pensa por outros ângulos, abraçando conceitos diferentes até encontrar aquele que seja o mais útil para você.

É impossível se autoconhecer sem ter a mente aberta!

Não tenha vergonha de mudar de opinião. É normal que as pessoas façam isso à medida que crescem e amadurecem. Isso não significa que você não tenha personalidade, mas que está disposto a ouvir a opinião de muitas fontes e formar uma nova com base nesse novo conhecimento.

4.     Seja consciente

A autoconsciência anda lado a lado do autoconhecimento. É através dela que conseguimos identificar os comportamentos e as características da nossa personalidade descobertas nos exercícios de questionamento e reflexão.

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

Retomando o exemplo anterior, do indivíduo que descobriu ter uma característica a qual despreza nos outros. A partir do momento que adquire consciência disso, ele não irá parar de agir assim. Somos condicionados a agir de determinadas maneiras por conta de nossos hábitos e jeito de ser. Logo, não é da noite para o dia que conseguimos cessar condutas inapropriadas.

O que esse indivíduo deve fazer é ficar atento aos momentos em que reproduz o comportamento indesejado e refletir sobre o porquê de tê-lo repetido. Aos poucos, ele conseguirá desenvolver um olhar consciente para todos os momentos em que agir assim e se corrigir até que a mudança comportamental seja feita.

Para desenvolver a sua autoconsciência, você pode anotar os momentos em que reproduzir uma conduta indesejada e, em seguida, criar maneiras de não cometer o mesmo erro novamente.

5.     Aprenda a dizer não

Para agradar os demais, nós abrimos mão de quem realmente somos. Reprimimos a nossa personalidade e vontades para satisfazer outras pessoas.

Essa atitude é a receita certa para a infelicidade. Somente nos sentimos bem quando temos comportamentos correspondentes aos nossos desejos. Fazer o contrário do que queremos por muito tempo pode causar ansiedade e estresse excessivo, além de diminuir consideravelmente a nossa qualidade de vida.

6.     Faça terapia

A terapia é uma das ferramentas mais úteis para quem deseja saber como se autoconhecer. O processo psicoterapêutico naturalmente resulta em questionamentos e reflexões valiosas acerca de quem os pacientes são, como eles pensam, como agem e no que acreditam.

Com a orientação do psicólogo, esse conhecimento não apenas fica mais acessível, como também mais administrável. O profissional também auxilia pacientes a terem respostas mais produtivas ao estresse e ansiedade provenientes da rotina agitada. Assim, sobra mais tempo para se concentrarem em si mesmos!

7.     Escute-se

Você é a única pessoa que sabe o que é melhor para você. Ao longo do processo de autoconhecimento, você vai entrar em contato com vários recursos como livros, palestras, vídeos, reflexões de pensadores, psicoterapia, conselhos de amigos e muito mais. Cada qual vai trazer um ensinamento bom, mesmo que seja mínimo.

Para não se perder em meio as opiniões alheias, se escute. Pergunte-se constantemente se você quer mesmo tomar um determinado caminho ou se está fazendo isso para agradar outras pessoas.

Se você acha que fazer algo irá lhe ajudar a crescer mesmo estando incerto sobre os resultados, faça isso! No entanto, se você não quer fazer algo e acredita que deve fazê-lo somente porque influências externas lhe dizem isso, repense.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Thaiana Filla Brotto

Thaiana é psicóloga e CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC. Thaiana Brotto é registrada no Conselho Regional de Psicologia sob o número 06/106524

2 comentários em “Como se autoconhecer? 7 dicas para aprofundar o autoconhecimento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *