Newsletter Gratuita
Assine Aqui

10 dicas de saúde mental para mulheres

10 dicas de saúde mental para mulheres

Homens e mulheres vivem experiências diferentes, por isso, faz sentido que suas preocupações e necessidades sejam distintas. Devido às vivências das mulheres em nossa sociedade e os problemas que enfrentam, elas precisam de cuidados diferentes para não sucumbirem ao estresse.

As mulheres ainda enfrentam diversos obstáculos no meio profissional e nos relacionamentos afetivos. Por vezes, são incompreendidas por se dividirem entre a vida familiar e a profissional, sofrerem sintomas de Tensão Pré-Menstrual (TPM) e não recebem as mesmas oportunidades profissionais.

Já em relação aos relacionamentos, vemos muitos casos de relacionamentos abusivos e violência doméstica no Brasil. Estaticamente, as mulheres são as maiores vítimas nessas situações. 

Segundo psicólogos, o cuidado com a saúde da mente é um trabalho constante, mas ainda levanta muitas dúvidas nas pessoas sobre as melhores formas de fazê-lo. Neste Mês da Mulher, trouxemos 10 dicas de saúde mental para mulheres visando tornar as suas vidas mais satisfatórias.

1. Aprenda a controlar o estresse

Todo mundo deve aprender a controlar o estresse. Um estudo de 2020 aponta que mulheres são mais suscetíveis ao estresse psicossocial, tendo mais probabilidade de desenvolverem doenças cardíacas. Logo, precisam aprender a gerenciá-lo para evitar o esgotamento psicológico.

É impossível escapar do estresse com a quantidade de responsabilidades que as mulheres possuem. Muitas vezes, precisam cuidar dos afazeres domésticos e dos filhos após um longo expediente. Com essa dupla jornada, fica difícil relaxar.

O ideal para essas mulheres é integrar momentos de relaxamento aos dias de semana ou durante os finais de semana para que consigam aliviar o estresse. Durante esses períodos, distrações e pensamentos sobre o dia seguinte devem ser evitados. A ideia é voltar a atenção para si mesma.

2. Desenvolva hábitos saudáveis

Valor Consulta Psicóloga Ingrid






Não quero informar nome ou e-mail





Ter uma alimentação balanceada, dormir cedo e acordar cedo, praticar exercícios físicos, ter momentos de autocuidado, agradecer, conversar abertamente sobre questões que lhe incomodam e apreciar o lado bom da vida são alguns hábitos saudáveis que as mulheres podem adotar para cuidarem de sua saúde mental.

É importante estarmos atentas para o nosso comportamento e os costumes que adquirimos inconscientemente ao longo do tempo. Alguns de nossos hábitos podem estar contribuindo para o surgimento de doenças psicossomáticas e decepções, mas, por não termos consciência disso, sofremos consequências desagradáveis depois.

Por isso, é recomendada a autoavaliação frequente. As mulheres podem analisar a qualidade de seus hábitos ao dedicarem tempo para a reflexão e análise de suas emoções. A predominância de emoções negativas significa que está na hora de fazer modificações.

3. Não ignore as suas necessidades

As mulheres tendem a ignorarem as suas necessidades. Assim, acabam cuidando dos outros antes de cuidarem delas. Embora nem todas sejam assim, a cultura de que a mulher precisa dar conta de tudo (trabalho, casa, marido e filhos) ainda é presente no Brasil e influencia o comportamento de muitas.

Sendo assim, não deixe as suas necessidades de lado. Quando precisar descansar, pare, respire fundo e descanse. Quando precisar pedir ajuda, faça isso. Quando precisar de novos desafios, incorpore novas experiências em sua vida.

O seu nível de satisfação com a sua vida é um fator determinante da qualidade da sua saúde mental. Quando as suas necessidades estão sendo satisfeitas, não há razões para você se sentir mal.

4. Entre em contato com as suas emoções

Quer receber mais conteúdos como esse?

Deixe seu e-mail abaixo e receba semanalmente conteúdos gratuitos
Politica de Privacidade
Não se preocupe, não fazemos spam.

Ser uma pessoa emotiva é diferente de estar em sintonia com as suas emoções. O primeiro cenário diz respeito a influência excessiva das emoções, que às vezes faz com que as pessoas tomem decisões erradas.

Estar em contato com as emoções é diferente. É conhecer a si mesmo, tendo consciência de quando você deve escutá-las e quando deve pensar com racionalidade. É seguir o seu coração, sendo sempre verdadeira consigo mesma e com quem está ao seu redor.

Existe uma linha tênue entre estar em sintonia e se deixar influenciar pelas emoções, por isso, as pessoas raramente conseguem fazer distinção entre essas situações. Dessa forma, acabam tomando atitudes equivocadas com base nelas.

Conecte-se com as suas emoções para que elas possam guiá-la para caminhos e relacionamentos bons, mas não se deixe levar por elas ou de ouvir a razão quando necessário.

5. Dedique tempo ao autoconhecimento

Os Psicólogos

Conheça os psicólogos do nosso consultório, área de atuação, abordagens e especializações.

EQUIPE DE PSICÓLOGOS

O autoconhecimento é a ferramenta que pode ajudá-la a fazer a interpretação e a utilização correta de suas emoções. Ele também vai proporcionar uma visão aprofundada das suas qualidades, defeitos, crenças, limites e padrões de comportamento.

Não conseguimos parar e voltar o olhar para nós no dia a dia com tanta frequência. Muitas pessoas acabam vivendo no piloto automático por essa razão, sem consciência que podem mudar o seu jeito de agir.

É através da vontade de se autoconhecer que vícios comportamentais são quebrados. Deste modo, se é possível fazer movimentos de mudança para o estabelecimento de novos comportamentos.

Além disso, o autoconhecimento leva à autoconfiança. Quem se conhece, sabe quando está agindo de maneira inapropriada ou quando está certo. Esse indivíduo não se preocupa com opiniões alheias porque ele, acima de tudo, sabe quem é.

6. Faça exames médicos periódicos

Cuidar da saúde física é tão importante quanto a saúde mental. Mulheres de todas as idades devem fazer check-ups anuais para verificar o seu estado de saúde e, ainda, prevenir o desenvolvimento de patologias. Mulheres em idade avançada, principalmente, devem fazer exames médicos periódicos.

7. Tenha uma rede de apoio

Uma rede de apoio nada mais é que um grupo de amigos, familiares ou indivíduos de confiança com quem você pode contar. São pessoas verdadeiras que demonstram se importar com você e estar do seu lado nos momentos de necessidade.

Pode ser difícil saber em quem confiar. A lealdade das pessoas que estão conosco é identificada, sobretudo, em suas atitudes durante períodos de dificuldade.

Ao mesmo tempo, é importante ter segurança em si mesmo e não depender das pessoas para o seu bem-estar. Ter muitas expectativas sobre a conduta de outros indivíduos pode resultar em decepção. Permita que as pessoas demonstrem naturalmente o seu apoio, sem fazer cobranças.

8. Pratique o autocuidado

O autocuidado é outra prática essencial para a saúde mental das mulheres. O cuidado, neste sentido, deve ser feito com o físico, psicológico, emocional, social e espiritual. Ou seja, com as várias esferas da vida.

Para vivermos uma vida equilibrada, precisamos encontrar uma forma de cuidar de todos esses pilares. Pode parecer muito para se preocupar, mas não é impossível encontrar tempo para cada um deles. Atitudes de autocuidado que abrangem todas essas áreas e que podem ser facilmente implantadas em seu dia a dia são:

  • Praticar gratidão;
  • Fazer exercícios físicos;
  • Fazer escolhas visando o seu bem-estar emocional;
  • Se distanciar de pessoas tóxicas;
  • Ter um passatempo;
  • Definir prioridades para a sua vida; e
  • Procurar ajuda profissional quando necessário.

9. Seja assertiva

Guia Completo de Como Selecionar seu Psicólogo

Se você é daqueles que gosta de entender tudo nos mínimos detalhes, então esse guia é para você! No guia completo você vai conhecer todo o processo desde onde procurar e selecionar um psicólogo, como é a primeira consulta, como se preparar para a terapia, como é o processo terapêutico e até como avaliar os resultados.

COMO SELECIONAR O SEU PSICÓLOGO

Muitas mulheres têm dificuldade com a assertividade. Em razão da criação e das experiências de vida, grande parte da população feminina não se sente confortável em ser assertiva. Elas escondem os verdadeiros sentimentos em prol de manter a harmonia, mas não percebem que essa conduta é prejudicial.

No ambiente profissional, por exemplo, ainda é pouco o número de mulheres que se dispõem a pedir um aumento ou mostrar interesse em um cargo melhor. 

É possível treinar a assertividade até ela se tornar parte integrante da sua personalidade. Isso pode ser feito por meio da prática da comunicação, da exposição em situações sociais, do desenvolvimento da autoestima, do contato com novas experiências (que exigem que você deixe a zona de conforto), entre outros.

A terapia, principalmente, pode ajudar as mulheres a encontrarem a sua voz e lidarem com situações que requerem posicionamento. Crenças criadas em decorrência da criação podem ser ressignificadas para promover impactos positivos na vida das mulheres.

10. Estabeleça objetivos de vida

A nossa última dica de saúde mental para mulheres é estabelecer objetivos a longo prazo para a vida.

Definir objetivos, mesmo que sejam considerados “loucos”, atribuem propósito à vida. Sonhar alto é saudável contanto que você não se apegue a uma trajetória inflexível e que já demonstrou ser eficiente.

O caminho para alcançar as suas metas de vida nem sempre é estático. Afinal, é impossível ter controle sobre as pessoas e as circunstâncias da vida. Tenha jogo de cintura para saber quando deve recalcular rotas e modificar pensamentos. 

Os objetivos de vida também são fontes de motivação diária. Eles previnem pensamentos negativos que costumam surgir em momentos de ócio. Quando você estiver se sentindo triste ou desanimada, revise o progresso já feito em direção a eles.

Quem leu esse texto também se interessou por:

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

Sobre Psicóloga Thaiana

CRP 106524/06. A psicóloga é CEO do consultório Psicólogos Berrini. Psicóloga formada em 2008 pela PUC-PR, com pós-graduação pela USP em Terapia Comportamental e pós-graduanda em Terapia Cognitiva Comportamental pelo ITC.

4 comentários em “10 dicas de saúde mental para mulheres

    • Olá, tudo bem?
      Obrigada pelo seu comentário. Que bom que você tem gostado do conteúdo!
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

    • Olá, Rita!
      Obrigada pelo seu feedback. Eu fico contente que você tenha gostado do conteúdo. Seja bem-vinda!
      Abraços,
      Psicóloga Thaiana

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *