Por que a autoestima é tão importante?

Porque a autoestima é tão importante

Ter a autoestima equilibrada é algo que ainda não é suficientemente valorizado pela maioria das pessoas. Ela é capaz de influenciar enormemente em muitas das nossas escolhas ao longo da vida. A autoestima, assim como a consciência do nosso próprio valor, se relaciona com a ideia que criamos de nós mesmos e com o quanto nos respeitamos enquanto indivíduos. Veja mais porque ter autoestima é tão importante e porque os psicólogos insistem tanto em desenvolvê-la.

Por que a autoestima é importante?

1 – Nos faz acreditar que somos capazes

A autoestima influencia diretamente no nosso sucesso e nos nossos fracassos. Ter autoconfiança e acreditar em si mesmo reflete na forma como vemos o mundo, como trabalhamos e lutamos para alcançar os nossos objetivos. Quem tem autoestima confia em si mesmo, vai atrás do que quer com uma atitude positiva e, por acreditar que é capaz, conquista seus objetivos com mais facilidade. Quem tem problemas de autoconfiança duvida do seu próprio potencial e, muitas vezes, tem medo de assumir riscos e alcançar grandes feitos. Uma boa forma de eliminar todas essas barreiras é iniciar um acompanhamento com um psicólogo, que saberá extrair de você a autoconfiança necessária para uma vida mais plena.

2 – Faz ver a vida com mais leveza

Quem tem autoestima confia que a vida segue um rumo certo e que, fazendo sua parte, coisas boas acontecem. Essa certeza faz com que a vida possa ser levada de forma mais leve, com que os problemas não sejam tão difíceis de encarar e que, de uma forma geral, possamos ter uma perspectiva diferente e mais positiva quando algum contratempo ocorre.

3 – Traz positividade

Acreditar que as coisas vão dar certo, ter uma visão positiva da vida e transformar os eventos negativos em momentos de aprendizado são práticas comuns de quem tem autoestima elevada. Quem tem a autoestima controlada consegue ser mais otimista frente a adversidades, aceita críticas e se valoriza como pessoa em todas as áreas da vida.

4 – Promove as suas habilidades sociais

O modo como vemos a nós mesmos, afeta diretamente a forma como nos expomos ao mundo e como as outras pessoas nos enxergam. Se não damos valor à nossa própria imagem e se não assumimos uma postura de confiança, também transmitimos esta imagem a outras pessoas. Esse tipo de comportamento gera inseguranças, que se refletem na maneira como nos relacionamos com os outros. A baixa autoestima pode fazer com que a convivência seja mais difícil, já que as outras pessoas podem responder de uma forma não muito positiva à falta de confiança.

5 – Aumenta o seu bem-estar

Quem tem autoestima alta ou pelo menos equilibrada consegue obter um senso de bem-estar muito maior. Isso porque, de uma forma geral, a autoestima contribui para que o nosso amor próprio e o respeito por nós mesmos também aumentem, afetando diretamente os nossos pensamentos e atitudes. Trabalhar a autoestima é construir a própria felicidade, é reafirmar nossa personalidade e estabelecer que não devemos aceitar nada menos do que aquilo que nos faz plenamente felizes.

Precisando trabalhar sua autoestima? Uma boa forma de identificar o que fere a sua confiança em si mesmo e um jeito eficaz de aprender meios de trabalhar estas questões é conversando com um psicólogo profissional.

Quem leu esse texto também se interessou por:

  • Qualidade de Vida no Trabalho

    Qualidade de vida no trabalho
    Para muitos estas palavras parecem ser inconciliáveis, pois vivem uma tortura no seu dia-a-dia. Mas não é assim que deveria ser. Acesse e saiba como.
  • Luto

    Luto e Psicoterapia
    O luto é sofrido e muitas vezes incompreendido. Sabia como viver o luto, entenda-o e veja o que pode ser feito por quem está vivendo o luto e pelo parentes e amigos próximos
  • Como planejar o seu cotidiano

    Como planejar o seu cotidiano
    Saber planejar e organizar é o primeiro passo para que qualquer atividade ocorra da melhor maneira. Seja um evento importante, festa, apresentação, entrevista de emprego ou então tarefas cotidianas.

Autora: Thaiana F. Brotto (Psicóloga CRP 06/106524)

*Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.